Duas empresas, dados iguais: MP instaura inquérito sobre drones de combate à covid

Coincidências entre as únicas empresas consultadas pela Prefeitura de Cuiabá fizeram promotor iniciar uma investigação

(Foto: Assessoria)

O Ministério Público de Mato Grosso (MP) descobriu que as duas empresas com quem a Prefeitura de Cuiabá cotou valores para o serviço de desinfecção de ruas por meio de drones têm o mesmo contador.

Além disso, ambas estão localizadas no Paraná e têm o mesmo capital social: R$ 25 mil. A empresa que não foi contratada, sequer possui empregados.

Os dados semelhantes fizeram o promotor de Justiça Célio Fúrio determinar a abertura de um inquérito. Agora, o Ministério Público fará uma pesquisa de mercado, na tentativa de descobrir se há ou não indícios de irregularidade na contratação.

A Prefeitura de Cuiabá contratou no início de maio – ao custo de R$ 850 mil – a empresa B. Bortolo Fernandes – Serviços de Filmagem. Segundo a administração do município, a ideia era que o serviço fosse prestado ao longo de 90 dias.

A empresa faria a desinfecção das áreas de uso comum de condomínios residenciais de Cuiabá.

A contratação não pegou bem e manifestações contrárias nas redes sociais fizeram o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) tomar a decisão de suspender o contrato – dois dias após o início dos trabalhos – e encaminhar cópias para o Tribunal de Contas do Estado (TCE), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e ao próprio Ministério Público.

LEIA TAMBÉM

O que diz a Prefeitura de Cuiabá?

Nesta quarta-feira (3), em nota, a Prefeitura reforçou que ela própria solicitou que órgãos de controle avaliassem todos os pontos necessários do contrato.

Destacou ainda que nenhum pagamento foi realizado, tendo em vista que a suspensão ocorreu após apenas um dia de serviço prestado.

Sobre o serviço em si, a administração do município afirmou que, por ser inédito, se embasou em valores pagos por drones utilizados no combate ao mosquito Aedes aegypti.

Agora, a Prefeitura de Cuiabá ponta que “aguarda a anuência dos órgãos de controle para retomada desse importante serviço, que está previsto para alcançar mais de 2 mil condomínios horizontais e verticais instalados na Capital”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJustiça manda fechar três unidades dos Correios em MT após casos de covid-19
Próximo artigoMais duas semanas

O LIVRE ADS