Doutorando da UFMT é acusado de pegar 69 ratos de laboratório sem autorização

Segundo BO, ele desacatou a servidora responsável pelo laboratório e subtraiu os animais sem apresentar nenhuma autorização

Universidade Federal de Mato Grosso, campus Cuiabá (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Um estudante de doutorado da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) foi acusado nessa quinta-feira (28) de subtrair 69 ratos de um laboratório de pesquisas da universidade sem autorização e desacatar a servidora responsável pelo laboratório.

Segundo relato da servidora, que é médica veterinária, o estudante, doutorando em biotecnologia, chegou por volta das 9 horas no Biotério de Criação de Animais de Laboratório com uma camionete branca.

Ela o questionou sobre o documento de autorização, assinado pelo professor orientador responsável, necessário para a retirada dos animais de laboratório e sobre o nome do projeto dele para fazer a identificação na planilha interna, como é regra do setor.

Ele, no entanto, segundo a servidora, respondeu de forma ríspida, e em tom já alterado, que já tinha entregue os documentos antes e não iria entregar mais nada.

“Desacato”

Ela tentou explicar que precisava do documento para a retirada dos animais nessa quinta-feira (28), mas foi interrompida aos gritos, com xingamentos e com frases de desacato como: “Você não sabe de nada aqui e por isso está me enchendo o saco”.

Enquanto a desacatava, o estudante continuou fazendo a retirada dos 69 ratos fêmeas, colocou em sua camionete e saiu sem dar satisfação.

A mulher seguiu tentando explicar as regras, mas tudo em vão, já que o rapaz acabou indo embora e levando os animais.

O caso foi registrado como desacato e, até o registro da ocorrência, os ratos não haviam sido recuperados.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS