Filme brasileiro aclamado em Cannes chega a Cuiabá

“Los Silencios” mistura documentário e ficção ao contar a história de refugiados em uma ilha amazônica na fronteira com Colômbia e Peru

Aclamado em Cannes e vários festivais ao redor do mundo, “Los Silencios”, da cineasta brasileira Beatriz Seigner, estreou em abril nos cinemas do Brasil, da França, Suíça e Alemanha. Na próxima terça-feira (25), o filme chega aos cuiabanos através da Sessão Vitrine, no Cine Teatro Cuiabá.

A exibição começa às 19h30, com ingressos à preço simbólico de R$ 4 e R$ 2 (meia entrada).

O longa-metragem narra a história de Amparo, uma mulher que chega à Ilha da Fantasia com os filhos, após fugir de um conflito armado na Colômbia, episódio que pode ter matado seu marido. Assim, resulta em um registro da condição dos imigrantes e do impacto das diferentes formas de violência na América Latina.

Uma realidade, para Seigner, ainda desconhecida por muitos brasileiros. “O Brasil olha demais para Europa e Estados Unidos e ignora a realidade dos próprios vizinhos”, declarou a diretora durante a mostra paralela Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes.

Sem abrir mão magia da ficção, nem do olhar documental da cineasta, o filme feito com não-autores (personagens reais) explora a fantasia em uma ilha amazônica alagada na fronteira entre Colômbia, Peru e o Brasil, onde os moradores convivem com seus familiares mortos.

Em uma das cenas mais sensíveis e difíceis – conforme destaca a crítica – a cineasta reúne guerrilheiros, paramilitares e parentes de vítimas, todos de luto, em uma “assembleia fantasma” para discutir um acordo de paz.

“Essa é, ao mesmo tempo, nossa cena mais fantástica e também a mais documental, porque as pessoas presentes realmente viveram o conflito. Gente de todos os lados falando sobre o que eles passaram”, afirmou Seigner à Folha PE.

A fotografia de Sofia Oggioni e direção de arte de Marcela Gómez dão às cenas, marcadas pela pouca iluminação, destaques de cores fluorescentes. Confira trailer!

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorConselheiros afastados não podem votar para presidência do TCE
Próximo artigoArcanjo, genro e rival são denunciados por jogo do bicho