Do otimismo à desconfiança: pré-candidatos analisam pesquisa para prefeito de Cuiabá

Pesquisa aponta liderança de Emanuel Pinheiro (MDB), mas opositores estimam resultado diferente nas urnas

Abílio Júnior (Podemos), Gisela Simona (Pros), Roberto França (Patriotas) e Fábio Garcia (DEM) são pré-candidato à Prefeitura de Cuiabá (Foto: O Livre)

Dentre os pré-candidatos à Prefeitura de Cuiabá que pontuaram na pesquisa de intenção e votos realizada pelo Instituto Analisando, o único que parece ter se sentido à vontade com o resultado foi o ex-prefeito da Capital, Roberto França (Patriotas).

Fábio Garcia, Abílio Júnior e Gisela Simona, que também são pré-candidatos apontam discrepâncias entre o resultado estatístico e ao que eles constatam junto à opinião pública.

França diz ao LIVRE que se sente honrado em ter quase 10% das intenções dos votos, mesmo não tendo iniciado a campanha eleitoral. “Quando começar a campanha de fato, a tendência é que esse percentual aumente cada dia mais”, afirma ele, esperançoso.

O ex-prefeito diz ainda que tem experiência o suficiente para voltar ao cenário político eleitoral e dar respostas aos “anseios da população que clamou pela sua candidatura”.

Fábio Garcia (DEM), por sua vez, afirma que não tem costume de analisar pesquisas eleitorais de forma tão decisiva, principalmente em início de período eleitoral – quando ainda existem muitos cenários indefinidos.

“Se as pesquisas em 2018 estivessem certas, o presidente da República, Jair Bolsonaro, não estaria eleito, porque todos os cenários apontavam que ele perdia no segundo turno. Para mim, o que vale é a pesquisa que sai do resultado das urnas no dia das eleições”, defende.

“Percepções”

Os pré-candidatos Abílio Junior (PSC) e Gisela Simona (PROS) afirmam que os dados da pesquisa não condizem com suas “percepções da opinião pública” sobre a escolha por Emanuel Pinheiro (MDB).

O vereador Abílio afirma que “intenção real” de voto para reeleição do atual prefeito estaria abaixo de 25% do eleitorado em Cuiabá, mais de 10 pontos percentuais abaixo do resultado da pesquisa.

“Essa pesquisa está igual àquela que dizia que o [Fernando] Haddad (PT) iria ganhar do [Jair] Bolsonaro no segundo turno [de campanha em 2018]. Está furada. O Emanuel não tem nem 25% das intenções de voto, estão querendo insuflar a opinião pública”, afirmou.

A servidora pública Gisela Simona não citou números, contudo afirmou que a preferência a Pinheiro estaria “bem mais baixo”. Segundo ela, a sua medição é tirada da abordagem informal de pessoas.

“O que eu sinto é que há muita reclamação, as pessoas estão cansadas. E história de que rouba, mas faz não cola mais. Elas vão procurar candidatos que tenham um passado limpo”, comentou.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

  1. Roberto França só fez praça.
    Abílio vejo meio despreparado
    Gisela o seu partido joga contra os brasileiros nas votação nacionais. Ate foi capa do fantástico o dono do seu partido.
    Fabio Garcia e candidato do agro e do Governador
    Emanuel Pinheiro (Vulgo Paleto)

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorReboot de Enigma do Outro Mundo está em desenvolvimento
Próximo artigoTrade turístico