DJ e amigo são presos com drogas que seriam comercializadas no carnaval

Com eles foram apreendidos dois veículos e drogas como ecstasy, lsd, anabolizantes e medicamentos abortivos

Foto: Divulgação PJC

A Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), da Polícia Judiciária Civil, deflagrou na manhã desta quinta-feira (28) uma operação contra comércio de drogas sintéticas em Cuiabá. O trabalho resultou em três pessoas conduzidas, além de apreensões de dois veículos e de drogas como ecstasy, LSD, anabolizantes e medicamentos abortivos.

Os suspeitos Patrike Noro de Castro, 33 anos, e Diego de Lima Datto, 34 anos, foram presos durante cumprimento de mandado de busca e apreensão decretado pela 13ª Vara Criminal de Cuiabá e autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. O terceiro conduzido, T.L.D., 37, responderá a Termo Circunstanciado de Ocorrência por uso de drogas para consumo próprio.

A ação foi desencadeada após a DRE receber informações de que os suspeitos estavam em posse de grandes quantidades de drogas sintética que seriam comercializadas em festas raves da Capital durante o período do Carnaval. Diante da denúncia, o delegado Vitor Hugo Bruzulato Teixeira representou pelas ordens judiciais de busca e apreensão domiciliar, cumpridas nos apartamentos dos suspeitos, nos Bairros Monte Líbano e Araés.

Na casa de Patrike foram apreendidos comprimidos de ecstasy, anabolizantes e dinheiro. No apartamento de Diego os policiais encontraram ecstasy, lsd, anabolizantes e medicamentos abortivos. No quarto do irmão de Diego, T.L.D., os policiais apreenderam ampolas de anabolizantes utilizadas para consumo próprio. Entre o material apreendido estão 69 comprimidos de ecstasy da cor roxa, 41 da cor verde e 02 de cor branca.

As buscas ainda resultaram na apreensão de dois veículos (um Mitsubishi Lancer e um Honda Civic) com resquícios de drogas, demonstrando que eram utilizados no transporte de entorpecentes, além de máquinas de cartão usadas na comercialização da droga e rádios de comunicação para auxiliar a organização das vendas nas festas.

“O suspeito, Patrike, é DJ e usava a função para fomentar a comercialização do entorpecente na ‘balada’. A droga apreendida em poder dos investigados seria comercializada em festas rave da Capital”, disse o delegado Vitor Hugo.

Todo material ilícito encontrado nas buscas foi apreendido e os suspeitos encaminhados à DRE, onde foi lavrado o flagrante de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCarnaval de rua: municípios terceirizam evento para manter programação
Próximo artigoCriador de Game of Thrones recusou participação na temporada final da série