Diego Guimarães lidera disputa para a Câmara de Cuiabá

O candidato já é vereador em Cuiabá e busca a reeleição

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Com 40,76% das urnas apuradas, o vereador e candidato à reeleição Diego Guimarães (Cidadania) lidera a disputa pela Câmara Municipal de Cuiabá com 1.618 votos.

Em seguida, aparece outro vereador e candidato à reeleição, Adevair Cabral (PTB), com 1.569 votos. O terceiro mais votado é Demilson Nogueira com 1.464 votos.

Ainda aparecem na relação dos mais votados Marcrean dos Santos (PP), Marcus Fabricio (PTB), Dilemário Alencar (Podemos), Eduardo Magalhães (Republicanos), Sargento Joelson (Solidariedade), Alex Rodrigues (PP), Marcus Brito Jr (PV), Luiz Cláudio (PP), Michelly Alencar (DEM), Edna Sampaio (PT), Adilson Levante (PSB), Professor Welson Mesquita (Republicanos), Renivaldo Nascimento (PSDB), Maurélio Ribeiro (PP) e Clovito Hugueney (Solidariedade).

As eleições de 2020 são as primeiras sem coligações de partidos para vereadores.

Até o pleito municipal de 2016, os partidos podiam se juntar em torno de candidatos mais conhecidos para usá-los como puxadores de votos. Com o número grande de apoio nas urnas, esses postulantes acabavam elegendo também colegas de outros partidos coligados.

Neste ano, a regra mudou. As legendas só podem se unir para disputar as prefeituras. As coligações estão proibidas na eleição proporcional, de vereadores.

A mudança nas coligações foi determina pela emenda constitucional 97 de 2017. A medida, no entanto, não vetou a união de partidos em chapas para disputar os cargos majoritários: prefeito, senador, governador e presidente da República.

Na eleição proporcional, é a legenda que recebe as vagas e não o candidato. Com a mudança, a forma de contar a quantidade de vagas no Legislativo municipal a que cada partido pode ter direito também sofreu alterações. Agora, quem disputa uma vaga nas câmaras municiais é lançado em chapa única dentro do partido.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSegurança ou economia?
Próximo artigoAbilio Júnior e Emanuel Pinheiro farão o 2º turno para prefeito de Cuiabá