Diagnóstico mais rápido: laboratório em Cuiabá realizará exames de confirmação do coronavírus

Medida vai garantir rapidez no esclarecimento de casos; hoje, há 25 casos suspeitos no radar do governo

(Foto: Freepik)

O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo anunciou durante coletiva de imprensa transmitida em tempo real via redes sociais do governo, que a partir da próxima semana Mato Grosso terá condições de confirmar casos de coronavírus mais rapidamente.

Segundo ele, já nesta quinta-feira (19), kits encaminhados pelo governo federal chegam à Secretaria. Atualmente, a atualização de casos suspeitos para confirmados só pode ser oficializada pelo laboratório Lacen, em São Paulo.

Como a filial em Cuiabá passará a atuar, casos serão esclarecidos de maneira muito mais rápida. Isso diminuiria o impasse entre unidades de saúde e a Secretaria. Um exemplo foi o anúncio da confirmação de dois casos, um em Cuiabá e um em Rondonópolis.

Os exames foram feito por equipes médicas de hospitais privados, que não teriam seguido o protocolo instituído pelo Ministério da Saúde. Uma “contraprova” ainda é aguardada. E como ela é realizada em São Paulo, o resultado demora um pouco mais.

Enquanto isso, mesmo com as equipes médicas tendo se adiantado, o governo ainda não reconhece o diagnóstico positivo para o coronavírus.

Secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo (Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

25 casos suspeitos

De acordo com dados atualizados pelo governo nesta quarta-feira (18), em Mato Grosso há 25 casos sendo monitorados.

As ocorrências que levantam a suspeita estão em Araputanga (4), Aripuanã (2), Cáceres (1), Campo Novo do Parecis (1), Campo Verde (1), Cuiabá (6), Ipiranga do Norte (1), Lucas do Rio Verde (10), Nova Xavantina (1), São José do Rio Claro (1) e em Sinop (1).

De acordo com secretário de Saúde, o status utilizado pelo Ministério da Saúde para classificar um caso suspeito mudou. “Se a pessoa passou por um território com casos confirmados, já será caso suspeito”.

Quanto ao pânico e possível aumento da demanda nos hospitais, ele orienta que pessoas com sintomas que não atendem requisitos dos casos graves devem buscar unidades básicas de saúde, como UPAs e policlínicas. Não os hospitais de referência.

Ele explicou ainda que as equipes e infraestrutura estão sendo preparadas para a mudança de quadro, “da vigilância para a assistência”.

“Nossos hospitais estão de prontidão e, agora, assessorados pelo doutor Abdon Salam Khaled Karhawl”, disse citando o infectologista que atuará no Gabinete de Situação criado para o enfrentamento do coronavírus.

Abdon Salam Khaled Karhawl, médico infectologista (Foto: Christiano Antonucci)

Sem visitas a presídios e hospitais públicos

Entre as medidas anunciadas no novo pacote do governo do Estado estão a suspensão de visitas em todas as cadeias, unidades prisionais e centros socioeducativos do Estado pelo período de 15 dias. Um prazo que ainda pode ser prorrogado.

Além disso, foram suspensas também, cirurgias eletivas em todos os hospitais públicos  e visitas a pacientes internados nestas mesmas unidades.

Já a contratação emergencial de profissionais para área da saúde está autorizada quando se tratar do atendimento a demandas relacionadas ao coronavírus.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMotorista denuncia funcionário da Semob por cobrar R$ 1 mil para liberar sua moto apreendida
Próximo artigoUm infectologista no governo