Dia do Biólogo: Ecoturismo no Pantanal está entre áreas de atuação e atrai turistas

De acordo com o Ministério do Turismo, o Ecoturismo é um segmento da atividade turística e surge no Brasil

Passeios de barco, de carro e caminhadas em trilhas que permitem a observação da natureza e animais selvagens são as principais atividades do Ecoturismo, responsáveis por atrair turistas de todo o mundo para o Pantanal mato-grossense. Entre os profissionais atuantes na área estão os biólogos, que comemoram nesta segunda-feira (03.09) o seu dia, e têm participação na elaboração e condução das ações ligadas à sustentabilidade e também o desenvolvimento econômico das regiões com este potencial.

De acordo com o Ministério do Turismo, o Ecoturismo é um segmento da atividade turística e surge no Brasil como uma proposta de contemplação e observação da natureza, além de incentivar sua conservação. Entre os países com maior biodiversidade pela riqueza de seus biomas (Amazônia, Mata Atlântica, Pampa, Caatinga, Cerrado e Pantanal) e seus diversos ecossistemas, o Brasil apresenta um cenário rico para essa atividade, que gera postos de trabalho, inclusão social e promove a valorização e a proteção do patrimônio natural.

Mostra disso é o relatório “Caracterização e dimensionamento do turismo internacional no Brasil – 2012-2016” que revela os motivos das visitas dos estrangeiros ao país e o interesse pelo ecoturismo, sendo a segunda principal motivação a lazer em quase todos os anos de pesquisa analisados (exceto 2014), representando em média no período 16,1% das viagens. Os produtos de Ecoturismo, ainda segundo o Ministério, apresentam peculiaridades, nos quais o biólogo está inserido, e vão desde a escolha da área natural, a identificação da legislação ambiental pertinente e seleção de atrativos naturais a serem ofertados.

No estado, o Ecoturismo está entre as atrações oferecidas pelo Pantanal Mato Grosso Hotel, que recebe milhares de turistas durante o ano em busca desta modalidade. De acordo com a bióloga Adriana Aires, que atua também como diretora de Marketing da rede de Hotéis Mato Grosso, as possibilidades do Ecoturismo de integrar pessoas, natureza e sustentabilidade mostra a importância do profissional no segmento.

“Com respeito à vida de plantas e animais podemos criar sempre novas rotas de Ecoturismo e, assim, também contribuir para o desenvolvimento econômico do nosso Pantanal. Essa prática, portanto, passa, essencialmente, pela educação ambiental, já que a depredação do meio ambiente, por exemplo, inviabiliza o turismo”, ressalta Adriana.

Conhecido, ainda, como turismo de contemplação, o Ecoturismo tem campo vasto em Mato Grosso com o cerrado e o Pantanal, seja no período de chuvas quanto no da seca, explica a bióloga. “Cada período é propício para apreciar a flora ou a fauna de maneiras diferentes. No Pantanal Mato Grosso Hotel temos diversas opções como os passeios de barcos, trilhas e o observatório de pássaros, instalado há 16 metros de altura”, conta.

O Pantanal Mato Grosso Hotel faz parte da rede de Hotéis Mato Grosso e está localizado no ambiente natural do Pantanal, no coração da Transpantaneira, a 65km da cidade de Poconé, na margem do rio Pixaim.

 

Com Assessoria

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorProdução do pré-sal cresce 3,3%, diz a ANP
Próximo artigoMais Você: chef cuiabana Ariani Malouf ensina técnica para famosos na Globo