Dezesseis empresas do agronegócio recebem o Selo Mais Integridade

Selo foi entregue pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina; das 16 organizações premiadas, dez receberam o selo pela segunda vez

Dezesseis empresas do agronegócio foram premiadas hoje (10) com o Selo Mais Integridade 2019, como forma de reconhecimento por adotarem práticas de integridade sob a ótica da responsabilidade social, sustentabilidade e da ética, bem como pelo comprometimento em inibir a fraude, o suborno e a corrupção.

O selo foi entregue pela ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, e poderá ser usado pelas empresas vencedoras em seus produtos, sites comerciais, propagandas e publicações. Das 16 organizações premiadas, dez receberam o selo pela segunda vez.

Para receber o prêmio, a empresa ou cooperativa precisa comprovar ter programa de compliance, código de ética e conduta, canais de denúncia efetivos, ações com foco na responsabilidade social e ambiental e promover treinamentos para melhoria da cultura organizacional.

Além disso, é preciso estar em dia com as obrigações trabalhistas, não ter multas relacionadas ao tema nos últimos dois anos, nem casos de adulteração ou falsificação de processos e produtos fiscalizados pelo poder público.

Outro quesito cobrado é o de não ter cometido crimes ambientais nos últimos 24 meses. Também são necessárias boas práticas agrícolas enquadradas nas metas de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Segundo Tereza Cristina, o mercado exige cada vez mais um agronegócio alinhado com boas práticas de integridade, principalmente neste momento em que o Brasil está abrindo mercados no exterior. “Há estudos que comprovam que as empresas de todos os setores perdem de 3% a 5% de seu faturamento com fraudes, subornos e atos de corrupção de todo gênero. Temos convicção de que o fomento às ações de integridade, como esta do Selo Mais Integridade, pode ser um diferencial para o futuro do país”, disse.

Veja aqui a lista das empresas premiadas em 2019.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMT na COP 25
Próximo artigoExportações de carne devem fechar 2019 com resultado recorde

O LIVRE ADS