Desocupação do prédio do pronto-socorro de Cuiabá irá durar três meses

Pacientes em estado grave e que estão na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ficarão no local até terem condições de remoção.

Foto:(Ednilson Aguiar/ O Livre)

A partir da próxima segunda-feira (18), o antigo prédio do Hospital e Pronto-socorro Municipal de Cuiabá passa a ser definitivamente desativado – em uma operação prevista para durar três meses.

De acordo com o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB), os pacientes em estado grave e que estão na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) vão ficar onde estão até terem condições de remoção.

Também ficará disponível uma equipe médica pequena para atender as pessoas que chegam em carros próprios ou acompanhadas de amigos ou familiares.

“Vamos fazer uma série de comunicações sobre a mudança, porém temos que dar um tempo para não desamparar os desavisados”, esclareceu Pinheiro.

Já os casos novos passam a ser recebidos na nova unidade, localizada no Ribeirão do Lipa, a partir do dia 18, data da inauguração da unidade de Urgência e Emergência.

Inauguração a conta-gotas

Desde de fevereiro deste ano os pacientes estão sendo transferidos conforme a inauguração das alas. Primeiro, foi o ambulatório de especialidades médicas.

Em abril foi a vez de leitos de enfermaria. No mês seguinte, mais leitos de enfermaria e o parque de exames de imagens (ultrassom, endoscopia, colonoscopia e radiografia).

Unidade de Urgência e Emergência do Novo PS será inaugurada na segunda-feira (18)(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Nos meses de julho e agosto foram entregues 40 leitos de UTI e o Centro de Tratamento de Queimados, sucessivamente.

A sexta e última etapa de inauguração, marcada para segunda-feira (18), será dos setores de Urgência e Emergência, Centro cirúrgico, Central de Material e Esterilização (CME), 10 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica e 10 coronarianas e heliponto.

“Com relação aos funcionários, foi feito uma cessão de uso deles para a Empresa Cuiabana de Saúde. Acredito que grande parte será aproveitada, caso queira”, explicou o prefeito.

Destino do antigo prédio

Conforme Pinheiro, o antigo prédio, localizado na avenida General Vale, vai abrigar o Hospital da Família (HFam), que tem orçamento previsto de R$ 35 milhões.

O local será reformado e adequado para os atendimentos materno-infantil, cuidados paliativos, saúde mental e rede cegonha.

“O dinheiro para construção está garantido. O deputado federal Emanuelzinho e Jaime Campos asseguraram R$ 18 milhões em emendas parlamentares. O restante virá da bancada federal de Mato Grosso. Cada um dos integrantes entrará com R$ 1,7 milhão em emendas”, afirmou Pinheiro.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS