Desembargador pede ao CNJ que presidente do TJ seja excluído de eleição

Sebastião de Moraes Filho apresentou pedido de complementação na liminar já concedida pelo conselheiro Marcos Vinicius Jardim Rodrigues

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Após conseguir uma liminar que suspendeu a eleição da diretoria do Tribunal de Justiça (TJ) que estava programa para quinta-feira (8), o desembargador Sebastião de Moraes Filho requereu ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) um pedido de deliberação complementar para que o atual presidente do Judiciário, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, seja excluido do processo de escolha da nova diretoria.

O pedido será julgado pelo conselheiro Marcos Vinicius Jardim Rodrigues.

De acordo com o pedido de complementação da liminar, apenas um candidato estaria a emperrar o pleito eleitoral, sendo sabidamente inelegível, o atual presidente do TJMT, Carlos Alberto Alves da Rocha, “cabendo a sua exclusão que seria derivada da suspensão da norma regimental”.

O desembargador Sebastião de Moraes Filho reforça ainda que a decisão liminar com o pedido de exclusão de Carlos Alberto seja submetido à votação pelo plenário do CNJ no dia 20 de outubro, data em que será realizada a primeira sessão administrativa.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGoverno manda 71 soldados para reforçar combate a fogo no Pantanal
Próximo artigoShopping da capital promove ação solidária do Dia das Crianças; brinquedos serão destinados ao Projeto ‘Um Novo Sorriso’