Deputados tentam reverter repercussão negativa após aprovarem fundo de R$ 5,7 bilhões

Polêmica do fundo para a campanha eleitoral de 2022 tem feito parlamentares de Mato Grosso exporem articulações de grupos políticos

(Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados)

A polêmica do Fundo Eleitoral de R$ 5,7 bilhões fez deputados federais de Mato Grosso recuarem de seus votos e exporem os grupos por trás da aprovação da verba na Câmara Federal.   

As alegações começaram na semana passada, algumas horas após aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a consequente repercussão negativa da medida que triplicou o valor do fundão.

Agora, os parlamentares afirmam ser a favor do veto pelo presidente Jair Bolsonaro. 

O deputado Neri Geller (PP) disse que deu voto a favor aos R$ 5,7 bilhões por orientação do governo, mesmo considerando que valor proposta é “descabido” para o momento da economia brasileira. 

“Olha, eu sou bem sincero sobre esse assunto: eu votei pelo Fundo com a orientação do governo e se o governo agora vetar, também vou ser favorável ao veto. O valor triplicado realmente é muito vultuoso”, afirmou.

Deputado federal Neri Geller (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Nelson Barbudo (PSL) tem usado seus perfis em redes sociais para divulgar vídeos, principalmente do presidente Bolsonaro, contra a aprovação do Fundo Eleitoral. Com palavras próprias, ele afirmou que houve uma “manobra” na Câmara para a aprovação do fundão com a LDO 2022, sem destaque para os R$ 5,7 bilhões. 

“A comissão de orçamento colocou a votação deste abusivo e absurdo aumento do Fundão Eleitoral juntamente com a LDO e nós, deputados, não pudemos votar as duas pautas de forma separada. Não houve votação nominal específica para o fundão como gostaríamos que houvesse”, disse.

Deputado Nelson Barbudo (Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Coordenador da bancada federal de Mato Grosso, Leonardo Albuquerque (SD) justificou seu voto como “indução” da sigla à qual é filiado, na orientação em plenário sobre a matéria. 

“Nós não tivemos alternativa de voto nominal, não deu pra votar contra. A orientação do partido era pela aprovação e votamos a favor”, afirmou. 

O fundão financeiro para a campanha de 2022 foi aprovado por sete dos oito deputados federais de Mato Grosso. Rosa Neide (PT) foi a única a votar contra.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorO Meio Ambiente de Trabalho Sadio no Serviço Público
Próximo artigoProdução da série de The Last of Us pode ser mais cara que Game of Thrones