Deputados do PSD aparam arestas com Fávaro e prometem ficar no partido

Acordo para permanência passa pela eleição de um diretório estadual, com maior participação dos deputados

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Os quatro deputados estaduais do PSD que planejam tentar a reeleição apararam algumas arestas em reunião com o vice-governador e presidente do partido Carlos Fávaro, nesta quarta-feira(28), e prometeram continuar na sigla. Gilmar Fabris, Ondanir Bortolini “Nininho”, Wagner Ramos e Pedro Satélite saíram do encontro com os ânimos arrefecidos e devem se reunir com o governador Pedro Taques agora à noite, no Palácio Paiaguás.

O acordo para permanência passa pela eleição de um diretório estadual, com maior participação dos deputados, e maior poder nas decisões do partido.

“Nenhum deputado vai sair do PSD”, afirmou Satélite ao LIVRE. “Foi feito esse compromisso. O PSD está mais unido do que nunca”, completou. Wagner Ramos reforçou o coro. “Vamos todos ficar no PSD”, afirmou.

Gilmar Fabris, que chegou a declarar que deixaria a sigla se ficasse insatisfeito com os rumos do PSD, hoje mudou de postura.

“Não vou sair do partido”, disse ele à reportagem nesta tarde. O prazo para mudança partidária se encerra no dia 7 de abril, seis meses antes das eleições. Eles trabalham na formação de um chapão para concorrer à Assembleia Legislativa, coligando diversos partidos.

Na reunião, Fávaro prometeu aos deputados que irá trabalhar sua pré-candidatura a senador, sem atender aos clamores de alguns prefeitos, que pediram a ele que disputasse o governo, na reunião da semana passada. Satélite disse, ainda, que a bancada deu a Fávaro liberdade para construir sua candidatura em qualquer coligação, conforme já havia sido deliberado na semana passada.

Reunião com Taques

Na sequência, os parlamentares foram ao Palácio Paiaguás se reunir com o governador Pedro Taques (PSDB) para tratar da posição do PSD e reafirmar a decisão de continuar apoiando o governo na Assembleia Legislativa. “Vamos dar sustentação ao governo sem exigir vaga para Fávaro na chapa do governador. Essa vaga será construída”, afirmou Satélite.

“Vamos apoiar a candidatura de Fávaro ao Senado, e PSD vai construir essa candidatura”, disse Wagner Ramos. Fabris disse que, apesar da liberdade para Fávaro construir com qualquer arco de alianças, ainda aposta que ele será candidato na mesma chapa de Taques.

Além disso, o PSD mantém a entrega dos cargos de indicação partidária. Os cargos de indicação dos deputados não serão disponibilizados. Layr Motta (Empaer) e Eduardo Moura (Ager) devem deixar as funções de qualquer forma para serem candidatos nas eleições deste ano.

Domingos Sávio deve entregar o cargo de secretário de Ciência e Tecnologia (Secitec), mas os parlamentares acreditam que ele pode ser convidado pelo governador a permanecer no staff. “O governador decide se ele exonera”, disse Ramos.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMinistério Público analisa denúncia de fantasmas na Câmara de Cuiabá
Próximo artigoVídeo mostra presos roubando TV’s na Arena Pantanal

O LIVRE ADS