Deputados da Argentina aprovam lei para taxar grandes fortunas

Onda socialista no país vem afastando investimentos e deve fazer com que Argentina adentre ainda mais na recessão econômica

(Foro: Divulgação/Consulado)

A Câmara dos Deputados da Argentina aprovou, na madrugada desta quarta-feira (18), um projeto de lei que cria um imposto “extraordinário” para as pessoas que possuam um patrimônio superior a 200 milhões de pesos (US$ 2,35 milhões dólares).

O debate sobre a taxação das “grandes fortunas” durou cerca de 13 horas e foi aprovado por um placar apertado: 133 votos a favor e 115 votos contrários.

Para o economista Tiago Brito, mestre em economia pela PUC-SP, a tributação vai afetar toda a sociedade argentina. O economista relata ainda que o país deve sofrer uma fuga de capital, o que prejudicará ainda mais a economia argentina.

“O novo tributo vai atingir uma boa quantidade de comerciantes, profissionais liberais e outros empreendedores. Isso pode afetar diretamente a economia. Em relação aos mais ricos, pouco deve afetá-los, pois estes têm condições de locomover o seu patrimônio para paraísos fiscais e se manterão longe do alcance do governo argentino”, explicou o economista.

Ao todo, serão afetados entre nove mil e 12 mil pessoas por todo o país. A Argentina vem tendo uma crescente socialista, o que deve fazer com que o país adentre ainda mais na recessão econômica.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLíderes empresariais debatem cenário econômico, impactos da pandemia e reformas
Próximo artigoIBGE: 40,3% dos adultos são considerados sedentários no país