Deputado protocola denúncia contra o governo por supostas “pedaladas”

O deputado estadual Valdir Barranco (PT) protocolou denúncia no Tribunal de Contas do Estado, na Procuradoria Geral de Justiça e no Ministério Público Federal.

Foto: Robson Fraga/Assessoria de Gabinete

De fora da composição da CPI das Pedaladas, em andamento na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Valdir Barranco (PT) resolveu fazer uma investigação paralela do governo sobre os supostos desvios de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) para pagamento de outras contas do executivo.

Afirmando ter encontrado fortes indícios de que realmente houve os desvios, o parlamentar protocolou, nesta terça-feira (17), denúncia contra o governador Pedro Taques (PSDB) e contra a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) no Tribunal de Contas do Estado, na Procuradoria Geral de Justiça e no Ministério Público Federal. Segundo o parlamentar, em 2017 o governo teria desviado cerca de R$ 300 milhões do Fundeb.

“A primeira denúncia fiz em janeiro deste ano logo após as suspeitas de desvio terem sido alardeadas pela Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM). Na ocasião, protocolei requerimento cobrando explicações no gabinete do governador e na Secretaria de Fazenda, mas nunca recebi respostas. Começamos uma investigação própria e podemos afirmar que houve sim desvios de recursos federais que deveriam ser repassados aos municípios para a educação pública”, declarou o petista.

A CPI das Pedaladas, por sua vez, que tem Mauro Savi (PSB) como presidente, Guilherme Maluf (PSDB) como vice-presidente, Nininho (PSD) como relator e Alan Kardec (PT) como o sub-relator, investiga exatamente os desvios de recursos do Fundeb, bem como do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab).

Com Assessoria

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDocumentário da cineasta Eliza Capai norteia debate no Museu Rondon
Próximo artigoVereador no Intermat