Deputado do MDB declara apoio a Neri Geller ao Senado

Dr. João diz que parlamentar é articulado junto aos municípios e governo federal e merece voto de confiança

O nome do deputado federal Neri Geller para ser candidato ao Senado nas eleições de 2022 tem ganhado força no MDB.

Após o presidente do diretório estadual do MDB, deputado federal Carlos Bezerra, declarar publicamente que vê com simpatia o projeto político, e o deputado federal Juarez Costa, também do MDB, defender a candidatura, outro nome do partido, desta vez o deputado estadual Dr. João, sai em defesa de Geller na disputa ao Senado.

O parlamentar justifica seu apoio político por conta da atuação de Geller na Câmara dos Deputados, que em sua avaliação tem contribuído para uma boa aproximação das Prefeituras do interior com o governo federal e ainda pela disposição de contribuir individualmente com municípios que não dispõem de recursos próprios para potencializar investimentos em favor da população.

“O Geller tem sido um grande parceiro dos municípios. Durante sua atuação em Brasília já prestou serviços a Mato Grosso e é considerado pelos prefeitos uma peça fundamental a Mato Grosso no Congresso Nacional. Tenho certeza de que vai contribuir ainda mais se for senador da República”, disse.

Investimentos no interior

Com base eleitoral em Tangará da Serra (251 km de Cuiabá), Dr. João diz que Geller auxiliou o município com investimentos, o que por si só reforça a possibilidade de apoiá-lo numa disputa majoritária em 2022.

“Foi um deputado federal que ajudou na reforma e ampliação do Aeroporto Municipal e também articulou emendas para resolver o problema de abastecimento de água à população. Também já trabalha outras iniciativas junto ao governo federal”, reforça.

Nos bastidores, se comenta que Geller deve trocar o PP pelo MDB em março de 2022, quando abrir o período de janela partidária. Pelo período de 30 dias, é oportunizado aos vereadores, deputados estaduais e deputados federais a troca de partido sem qualquer possibilidade de perda do mandato por infidelidade partidária.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSaiba por que setor de TI viverá apagão e o que você precisa para entrar nele
Próximo artigoAdolescentes iniciam rebelião em socioeducativo e PM precisa intervir