Depósito em juízo alerta para possível delação

Um depósito no valor de aproximadamente R$ 1 milhão feito na conta do Fundo de Apoio ao Judiciário (Funajuris) agitou a cena política e jurídica nos últimos dias. A transação, cuja origem permanece sob sigilo, segue o mesmo rito estabelecido para o início de acordos de delação premiada. Por isso a preocupação de membros ligados à classe política e também de alguns empresários que há anos fazem negociatas com governos.

A transação de fato ocorreu e envolve o Ministério Público de Mato Grosso (MP-MT), que guarda a sete chaves detalhes do processo. Não sem razão: o rito da lei das delações premiadas estabelece que esses acordos fiquem sob sigilo ao menos até que a denúncia seja feita à Justiça.

Independentemente de quem seja o autor do depósito, mantido sob sigilo, o fato é que algum movimento vem sendo orquestrado nos bastidores pela Justiça e pode pegar em cheio o mundo político – como a maior parte das delações homologadas até hoje.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAdvogada de 24 anos morre durante corrida de rua em Cuiabá
Próximo artigoGoverno Federal decreta regularização fundiária de áreas rurais