Depois de operação Rota Final, Ager deve ter novo comando

Ex-presidente da agência reguladora e atual interino foram alvo da Defaz

A Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados (Ager) deve ter um novo presidente depois da Operação Rota Final. Segundo o Gabinete de Comunicação (Gcom), na noite desta quinta-feira (26), há uma reunião para discutir quem deve ser o sucessor do presidente interino, o diretor de Transporte e Rodovias, Luis Arnaldo Faria de Mello. A nomeação deve ser publicada nas próximas edições do Diário Oficial.

Ele foi afastado do cargo por decisão judicial na Operação Rota Final, autorizada pelo desembargador Guiomar Teodoro Borges, do Tribunal de Justiça. O ex-presidente da Ager Eduardo Moura (PSD), que pediu demissão do cargo no início do mês, também foi alvo de busca e apreensão na operação.

Três diretoras continuam na agência: a de Energia e Saneamento, Gisele Auxiliadora de Almeida Rios, a de Ouvidoria, Keile Costa Pereira, e a de Administração Sistêmica, Luzinete Aparecida Campos Caldereiro.

O suposto esquema envolvendo a Ager e empresários teria como objetivo evitar que a licitação do transporte intermunicipal fosse realizada. Dessa forma, as empresas continuariam com concessões precárias, ou seja, contratos firmados sem licitação. Dois empresários foram presos temporariamente na operação: Éder Augusto Pinheiro Júnior, dono Verde Transportes, e Júlio Cesar Sales Lima, dono da Viação Xavante.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCom mudança na lei, Marcrean assume vaga de Daltinho e se torna 1º vereador-deputado
Próximo artigoPRF inicia Operação Dia do Trabalhador nesta sexta-feira (27)