Depois de oito dias, Bombeiros encerram buscas a estudante de medicina

Perfil do estudante foi transformado em ‘memorial’ pela família

Foto: Corpo de Bombeiros

Depois de oito dias de buscas intensas, o Corpo de Bombeiros informou que encerrou há pouco, às 17h desta segunda-feira (8), os trabalhos sobre o caso do estudante Lucas Bueno. O rapaz de 28 anos desapareceu no Rio Paraguai, em Cáceres (220 km de Cuiabá), no dia 30 de setembro.

Segundo a instituição, militares fizeram mergulho na área do desaparecimento nos dois primeiros dias após o desaparecimento. Na sexta-feira passada (5), mergulharam novamente, em locais mais específicos. No entanto, não conseguiram encontrar o corpo do rapaz.

Nesta segunda-feira, o capitão Raúl Castro, responsável pelas buscas, reuniu-se com a irmã de Lucas e acordou que, então, as buscas seriam encerradas. Por fim, o Corpo de Bombeiros informou que “empenhou profissionais durante 8 dias para as buscas, sem sucesso no resgate do corpo”.

Foto: Arquivo Pessoal/Facebook

Conforme o LIVRE divulgou, Lucas é matriculado no curso de Medicina na Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), em Cáceres, e desapareceu no dia 30 de setembro.

Testemunhas informaram aos bombeiros que o universitário estava com amigos na localidade conhecida como Praia do Julião. Em determinado momento do lazer, duas mulheres teriam se afogado e o rapaz, junto de um amigo, pulou para salvá-las.

As duas conseguiram ser resgatadas, mas os dois acabaram se afogando. Por sorte, o amigo de Lucas conseguiu se salvar. O estudante, no entanto, afundou e não foi mais localizado.

Depois do caso, alguns amigos do universitário chegaram a pedir o apoio da população. Eles pediam que ribeirinhos, pescadores e indígenas ajudassem os bombeiros a encontrar o amigo.

Há cerca de três dias, a família do estudante alterou seu perfil pessoal do Facebook para um “memorial”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCaminhoneiro tenta pagar pedágio com cédula falsa de R$ 100
Próximo artigoFama garante vitória para alguns dos eleitos em 2018