Denunciou e virou investigado

Após quatro anos, TRF arquiva inquérito contra o prefeito de Cáceres

A pedido do Ministério Público Federal, a desembargadora Mônica Sifuentes, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, determinou o arquivamento do inquérito policial aberto contra o prefeito de Cáceres (210 km de Cuiabá), Francis Maris Cruz, nas irregularidades investigadas na “Operação Fidare”.

Há exatos quatro anos, em abril de 2014, o próprio prefeito denunciou um esquema de desvio de dinheiro público que deveria ser usado para a compra de medicamentos. Na ocasião, a Polícia Federal cumpriu 47 mandados de prisão – 30 preventivas e 17 temporárias -, 13 conduções coercitivas e 53 mandados de busca e apreensão.

Após a operação, o próprio prefeito passou a ser investigado. Francis Maris chegou a pedir celeridade nas investigações, para poder se desvincilhar das suspeitas.
Segundo o parecer do procurador regional da República, Lauro Pinto Cardoso Neto, que pediu o arquivamento do inquérito, um dos únicos momentos em que o prefeito Francis Maris Cruz é citado refere-se “à insatisfação dos interlocutores com a postura do atual gestor municipal, no sentido de denunciar as ilicitudes ocorridas”.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLDO, regulamentação de lobby e cadastro positivo estão na pauta do Congresso
Próximo artigoSemana será movimentada na ALMT e prioridade é a votação de vetos