Dentro do lar, o pior inimigo: o crime de feminicídio em MT

Ser homem e ser mulher são situações bem diferentes, afirma delegada Jozirlhethe Magalhães Crivelleto

Em 2019, quase 90 mulheres foram vítimas de homicídio doloso em Mato Grosso. Parte dos crimes recebeu a tipificação de feminicídio, que trata de mulher assassinadas no ambiente doméstico, pelo simples fato de serem mulheres.

Os agressores, quase sempre, são companheiros, maridos, namorados.

Uma realidade que a delegada Jozirlhethe Magalhães Crivelleto, titular da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cuiabá, resume em uma frase: “Dentro do lar é que a mulher tem o pior inimigo”.

“O homem pode ser roubado, assaltado, mas na rua. A mulher enfrenta a violência dentro de casa. O ser homem e ser mulher são diferentes”, ela afirma.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui