“Declarações isoladas não representam o sentimento da nação”, diz presidente da FPA

Alceu Moreira rebateu o deputado Eduardo Bolsonaro, que culpou o principal parceiro comercial do Brasil pela pandemia da Covid-19

O presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), Alceu Moreira, rebateu as declarações feitas pelo presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), na noite dessa quarta-feira (18).

Pelo Twitter, Eduardo afirmou que a culpa pela pandemia de Covid-19 é da China. O comentário caiu como uma bomba e quase provocou uma crise diplomática com o maior parceiro comercial do Brasil.

Moreira lembrou que a FPA é composta por quase 300 parlamentares do Congresso Nacional e que deseja manter no mais alto nível as relações bilaterais entre os países.

“Declarações isoladas não representam o sentimento da nação ou de qualquer setor”, disse Moreira, em comunicado enviado nesta manhã.

Segundo o presidente da FPA, a China é parceira de longos anos do Brasil e que a relação comercial e de amizade é excelente.

De acordo com dados do Ministério das Relações Exteriores, desde 2009 a China é o principal parceiro comercial do Brasil e tem sido uma das principais fontes de investimento externo no País

Só o comércio bilateral entre os países saltou de US$ 3,2 bilhões em 2001 para US$ 98 bilhões em 2019.

Embaixada repudia

A Embaixada chinesa no Brasil também rebateu o filho do presidente Jair Bolsonaro, e disse que um “vírus mental” acometeu o deputado e está estragando a amizade entre os dois países.

“As suas palavras são extremamente irresponsáveis e nos soam familiares. Não deixam de ser uma imitação dos seus queridos amigos. Ao voltar de Miami, contraiu, infelizmente, vírus mental, que está infectando a amizades entre os nossos povos”, publicou a embaixada.

O embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, também repudiou a publicação do deputado e exigiu um pedido de desculpas. O embaixador marcou os perfis do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e do ministro das Relações Internacionais, Ernesto Araújo na publicação.

Maia, por sua vez, pediu desculpas ao país e ao embaixador na manhã desta quinta-feira (19). “Em nome da Câmara dos Deputados, peço desculpas à China e ao embaixador @WanmingYang pelas palavras irrefletidas do Deputado Eduardo Bolsonaro”, escreveu.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFilhos de vereador morrem após baterem carro em capivara em rodovia de MT
Próximo artigoFracasso de X-Men: Fênix Negra alivia a pressão de Os Novos Mutantes, diz diretor