De folga, policial mata homem que apontou arma para cabeça de comerciante

Ele viu a ameaça ao comerciante e reagiu imediatamente; amigos do homem armado ameaçaram linchar o policial

Ilustrativa / Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Um soldado da Polícia Militar, de 29 anos, que estava de folga na madrugada desse domingo (9), reagiu à ameaça a um comerciante, de 45 anos, e atirou e matou um homem de 25 anos que estava apontando uma arma para o comerciante.

O policial acionou os colegas de farda de plantão por volta de 0h, dizendo que estava em uma lanchonete no Bairro Recanto dos Pássaros, em Sinop (500 km de Cuiabá), onde havia pessoas armadas, e que precisava de apoio no local.

Uma equipe foi para o estabelecimento com urgência e acionou reforços. Porém, após dois minutos foram informados via rádio sobre uma troca de tiros na lanchonete.

Ao chegar no local, os policiais encontraram muitas pessoas exaltadas e agressivas, e o policial que havia acionado reforços logo se apresentou à equipe.

Ele contou que viu um homem apontando uma arma para outra pessoa e, imediatamente, interveio atirando na direção do suspeito, para impedir que ele atirasse na vítima, e se identificou como policial militar.

Porém, ao invés de se entregar, amigos do acusado começaram a tentar esconder a arma dele. Mas quando a pistola caiu no chão e alguém tentou chutá-la, o soldado conseguiu pegá-la e apreendê-la. Ele entregou a arma ao oficial do dia. Ela estava com uma munição aparentemente percutida (quando se tenta atirar e a bala falha).

Enquanto pegava a arma no chão, o policial viu um segundo suspeito colocando um revólver na cintura. Este estava de camiseta vermelha, mas se escondeu entre as pessoas e conseguiu fugir. Ele não foi encontrado.

O acusado baleado pelo soldado foi encaminhado por amigos para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) “André Maggi”. Por volta de 0h40 a PM foi informada que o suspeito morreu no hospital.

Mais equipes militares precisaram ser acionadas, visto que as pessoas estavam ameaçando linchar o policial que havia reagido e atirado.

O dono da lanchonete, então, se apresentou à polícia e contou o que havia acontecido. Ele falou que viu uma discussão, tentou acalmar os ânimos, mas um dos envolvidos sacou uma pistola e apontou em direção a outra pessoa com quem estava discutindo.

Arma na cabeça

Em seguida, apontou para a cabeça do dono da lanchonete. Nesse momento, o soldado da PM atirou contra o suspeito armado. Aos policiais, a vítima disse que o militar salvou sua vida.

Ao menos outras três testemunhas relataram aos policiais exatamente a mesma versão que a vítima. Os relatos foram registrados no boletim de ocorrência.

A Corregedoria da Polícia Militar foi acionada e informada sobre o ocorrido, assim  como a Polícia Judiciária Militar e a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), para dar início à perícia e investigação do caso.

O suspeito tinha passagem por porte ilegal de arma de fogo e direção perigosa.

O caso foi registrado como tentativa de homicídio doloso (contra o dono da lanchonete) e morte por intervenção de agente do Estado.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHomem aproveita que mãe foi à igreja e estupra a própria irmã de oito anos
Próximo artigoMato Grosso gastou 10% da receita com a pandemia no primeiro semestre