De desembargador a assistente

Aposentado compulsoriamente, Evandro Stábile tem novo emprego e "os estagiários estão adorando"

Foto: Reprodução

Há cerca de 10 dias no regime semiaberto, o desembargador Evandro Stábile, aposentado compulsoriamente após ser condenado por venda de sentenças quando presidia o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT), arrumou uma nova ocupação: vai trabalhar como assistente jurídico em um escritório de advocacia de Cuiabá.

O que chama a atenção na situação não são os pontos opostos na carreira jurídica – passar da condição de desembargador para assistente -, mas outro fator: ele vai trabalhar no escritório de seu próprio advogado, o Advocacia Maluf & Sasaki. Segundo documento protocolado à justiça, o magistrado aposentado deve cumprir 30 horas semanais, a serem desempenhadas no escritório ou em outras atividades jurídicas a serem determinadas.

Ao LIVRE, o advogado do desembargador, Akio Maluf Sasaki, tornou a afirmar que, apesar de constar como medida cautelar do regime semiaberto, Stábile não tem a obrigação de trabalhar, uma vez que é aposentado. No entanto, o emprego foi um pedido do próprio magistrado.

“Ele passou a semana no escritório com a gente resolvendo algumas papeladas e perguntou se tínhamos uma vaga de assistente para ele. Os estagiários estão adorando”, comentou.

Stábile ficou preso de setembro de 2018 ao dia 20 de maio, quando conquistou o direito a progressão de pena e passou por audiência admonitória com o juiz da 2ª Vara Criminal, Geraldo Fidélis. Ele foi condenado, em 2015, a seis anos de prisão por ter recebido R$ 100 mil de propina para manter a prefeita de Alto Paraguai (200 km de Cuiabá) no cargo.

O caso foi descoberto na Operação Asafe, deflagrada pela Polícia Federal, que apurou o esquema de venda de sentenças e resultou no recebimento de denúncia contra 37 pessoas.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNelson Barbudo quer ampliar autonomia de índios sobre seus territórios
Próximo artigoCâmara arquiva denúncia contra vereador por irregularidades com VI

O LIVRE ADS