De dentro para fora da cadeia: legumes e verduras cultivados por presos ajudam entidades sociais

Projeto beneficia pessoas em situação de vulnerabilidade social e reduz pena dos detentos

Horta dentro da cadeia em Diamantino

Abóbora, alface, cebolinha, couve, jiló, tomate, rúcula… Todas as semanas esse produtos chegam à mesa de pessoas em situação de vulnerabilidade social graças a um projeto desenvolvido atrás das grades.

Na Cadeia Pública de Diamantino (182 km de Cuiabá), quatro detentos cuidam da produção e, semanalmente, cerca de 20 caixas com as hortaliças e legumes saem da unidade prisional. O destino: instituições sem fins lucrativos.

São beneficiados o Lar dos Idoso São Roque, a APAE, o Lar das Crianças e outros projetos sociais.

O município vizinho, Alto Paraguai, também também recebe as doações. Lá, a comida é enviada às creches municipais.

Hortaliças são produzidas dentro da cadeia para ajudar quem está fora e precisa (Foto: Assessoria)

As hortaliças são todas produzidas dentro da cadeia. Os detentos responsáveis fazem o trabalho de cultivo: plantam, regam, colhem e selecionam os produtos.

A cada três dias trabalhados, eles reduzem um dia na pena a ser cumprida.

A área destinada à plantação tem 15×30 metros. E o trabalho é reconhecido pela Prefeitura de Diamantino, pelo Ministério Público, Poder Judiciário e por empresários locais.

As mudas, adubos e ferramentas necessários para a plantação são doados por essas entidades.

Outros projetos

Na mesma unidade, outros 10 detentos trabalham na confecção de tapetes. O trabalho, além de reduzir a pena, representa uma fonte de renda para as famílias dos presos.

Semanalmente, são produzidas cerca de 40 peças, que são levadas pelos familiares e comercializadas para auxiliar no sustento mensal.

O estudo e a leitura também são parte do dia a dia dos reeducandos da unidade prisional. Cerca de 15 deles estudam por meio de uma parceria com a Fundação Nova Chance (Funac).

Outros participam de um clube de incentivo à leitura. Ao final de cada livro, eles são estimulados a escreverem uma resenha.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNetflix não oferece mais os 30 dias de graça para teste no Brasil
Próximo artigoMulher denuncia cunhado ao suspeitar que irmã é mantida presa em casa

O LIVRE ADS