Daqui a pouco, nem GNV salva

Governo diz que produto está a mercê das leis de mercado

(Foto: Reprodução)

Na semana passada, motoristas de aplicativo ensaiaram o começo de uma manifestação por conta do aumento do Gás Natural Veicular (GNV), que tem sido a salvação para a categoria em tempos de altas constantes nos combustíveis.

Contudo, o governo do Estado logo tratou de lavar as mãos sobre o assunto e deixou bem claro que os usuários do GNV não eram imunes as leis de mercado e ficariam a mercê dos resultados da oferta e procura.

Em uma nota oficial, publicada nessa quinta-feira (11), no site oficial, o governo informou que  o preço básico do GNV foi regulamentado pela AGER, cumprindo com o que determina lei federal. O valor estabelecido ficou entre R$ 1,45 a R$ 1,52.

Segundo a publicação, a MT Gás cumpriu com a regulamentação tarifária da agência e estipulou, como preço a ser praticado na venda do produto na distribuidora, o valor mínimo estabelecido pela AGER, que é de R$ 1,45, o metro cúbico.

O preço final do produto, ou seja, o praticado na bomba pelos postos de combustíveis é controlado pelo mercado, não tendo qualquer relação com o governo.

Resumindo: vocês que lutem!

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJovem conhecida como “Rapunzel Cuiabana” é presa por alugar e furtar casas mobiliadas
Próximo artigoDe olho no Paiaguás