Custo de produção do milho tem salto de 9,1% em MT

Os gastos com impostos e taxas devem saltar 131% na próxima safra, se comparados com a vigente

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Em levantamento sobre o custo de produção do milho, o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), aponta que a produção do cereal para a safra 19/20 deve sofrer um salto de 9,14%.

De acordo com o relatório publicado nessa segunda-feira (19), para se plantar um hectare do cereal em Mato Grosso, o produtor terá que investir R$ 3.044,48. Na safra 18/19 – que está sendo colhida – os agricultores precisaram investir cerca de R$ 2.789 para plantar a mesma quantidade.

Para a próxima safra, o custeio da lavoura deve ter aumento de 11,8%, frente à safra 18/19. Nessa categoria estão inclusas as despesas com a mão de obra, semente de milho, macronutriente, micronutriente, fungicida, herbicidas, inseticidas e adjuvantes. O fungicida e o macronutriente foram os insumos que mais sofreram alteração, com 47,1% e 19,7%, respectivamente.

Outros gastos que tiveram aumento significativo foram as despesas com seguros, transporte externo, armazenagem, impostos e taxas, manutenção de máquinas e despesas administrativas. Esse grupo somou 7,1% de aumento. Desses, o destaque fica com os impostos e taxas que subiu mais de 131%, se comparado com a safra passada.