Cultura negra é reverenciada em espetáculo do grupo de siriri Flor do Campo

Espetáculo reverencia ícones da cultura afro, como Tereza de Benguela , mãe Bonifácia e São Benedito

Campeão da edição 2019 do 13º Festival de Siriri de Cuiabá, o grupo Flor do Campo apresenta o espetáculo Negritude, no dia 9 de agosto, no Cine Teatro Cuiabá. A apresentação será às 20h30 e os ingressos custam R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia). Quem leva 1 litro de leite paga o valor do ingresso solidário: R$ 20,00.

De acordo com o diretor do espetáculo, Flávio Ferreira, ele já desde o momento em que o público pisa na calçada do Cine de Teatro e “é transportado para um universo  que envolve cultura, religiosidade, orgulho”. Assim, o público é convidado a uma reflexão sobre o negro na nossa sociedade, explica.

Tereza de Benguela , mãe Bonifácia, São Benedito, São Sebastião , capoeira, maculelê, Missa dos Quilombos, lavagem das escadarias do Rosário, as Baianas e tantos outros ícones da cultura afro-brasileira se farão presentes nesse espetáculo, que conta ainda com a participação do Cia de Teatro Cena Onze, Grupo de Capoeira Porto da Barra, Grupo das Religiões de Matriz Africana e Comunidade Quilombola de Mata Cavalo.

O grupo foi fundado em 1982 e oficializado em 1986 pelo ‘seu’ Locádio, pai da dona Matilde da Silva, atual diretora. “Manter o grupo não é tão simples, mas é preciso educação e o sorriso no rosto sempre, porque o objetivo é mostrar a dança, a cultura, a raiz cuiabana e não deixar essa belíssima tradição morrer”, ressalta.

O espetáculo Negritude tem a participação de  Edmilson Maciel, que assina a produção com Flávio Ferreira, Flávia Taques, José Augusto Barbosa e Carlos Jerônimo.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.