Cuiabanos rumo à Copa prometem ensinar o linguajar cuiabano aos russos

    Expectativa, diversão, otimismo e a bandeira de Mato Grosso. Veja o que os cuiabanos estão levando na mala rumo a Copa do Mundo na Rússia

    Pegar um voo de aproximadamente 40 horas até a Rússia pode parecer cansativo. Não se você estiver indo ver a Seleção Brasileira disputar uma Copa do Mundo rodeado de amigos. Para quatro cuiabanos que desembarcam na Rússia na próxima terça-feira (26), a expectativa e a fé na vitória brasileira faz esquecer as longas horas dentro do avião.

    Há sete meses planejando a sonhada viagem, o grupo de amigos decidiu ver a bola rolar ao vivo e contaram ao LIVRE o que pretendem encontrar por lá. Eduardo Miranda, Paulo Barone, Felipe Dalmolin e Diassis França são amigos de longa data e estão sempre a procura de uma viagem para conhecer lugares diferentes e se divertirem.

    A ideia de assistir a Copa do Mundo na Rússia, e pisar no maior país do planeta pela primeira vez, nasceu em dezembro durante uma das tantas “resenhas” como costumam chamar os churrascos onde os amigos se reúnem.

    Mesmo a viagem tendo sido planejada com antecedência, os custos para um passeio como esse são altos. Cada pacote custou entre R$15 e R$ 20 mil reais, incluindo passagem, hospedagem e ingressos para os jogos. Para os 20 dias em que ficarão na Rússia, os cuiabanos devem desembolsar mais R$ 10 mil com restaurantes, visita aos pontos turísticos e bilhetes de metrô.

    As cidades que são sede dos jogos escolhidas pelos amigos foram Moscou, Samara, São Petersburgo e Kazan. Onde irão acompanhar as oitavas de final, quartas e semifinal.

    Por aqui já foi possível acompanhar pela TV muitos brasileiros se divertindo nas ruas e estádios da Rússia. Alguns deles exageram na dose, como foi o caso do grupo de quatro amigos que gravaram um vídeo ao lado de mulher supostamente russa entoando palavras grosseiras e pedindo para que a moça repetisse.

    O vídeo viralizou na internet com repercussão negativa. Os rapazes perderam seus empregos e ao que tudo indica,  responderão judicialmente pelo gesto de mau gosto.

    “É triste, um ato impensado. Eles não imaginavam que sofreriam consequências. Eu penso que se fosse com minha mãe ou namorada, eu também tomaria providências“, lamentou o cuiabano Eduardo.

    Os garotos são solteiros e já planejam como vão paquerar e xavecar as russas sem maiores problemas, mantendo o respeito e a receptividade que só os cuiabanos têm.

    [featured_paragraph] “Vamos fazer mímicas e usar o Google tradutor. Mas por ser copa, terá gente do mundo todo, e daí vamos conseguir arranhar no inglês e espanhol”, brincou Paulo.[/featured_paragraph]

    Os cuiabanos estão levando na mala a bandeira de Mato Grosso e prometem ensinar os jargões cuiabanos para os russos como “que que esse?!“ e “agora quando!?“.

    [featured_paragraph]”Vamos ensinar o linguajar cuiabano aos russos”, afirmou Eduardo. Uma forma divertida de levar um pouquinho da cultura dos pés rachados à terra dos vikings.[/featured_paragraph]

    O grupo promete manter o LIVRE informado com vídeos das curiosidades que irão encontrar por lá e os lances dos estádios. Para quem irá torcer daqui, fica o desejo de que os meninos gritem “É Gol” do jeito mais cuiabano possível, e que sejam tão “pé quentes” quanto a nossa terra. Avante Brasil!

    Use este espaço apenas para a comunicação de erros





    Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

    DEIXE SEU COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Artigo anteriorColômbia joga bem e vence Polônia por 3 x 0
    Próximo artigoBombeiros de Aço dão show de habilidade no Parque Tia Nair