Cuiabanos no Transcatarina/2020

Representantes de quase 120 cidades e nove estados desbravarão as melhores trilhas do meio-oeste catarinense

(Foto: Reprodução/Marco Rogério San Martin Araújo 'Gardenal')

Está oficialmente aberto o 12º Transcatarina que começou a receber na manhã desta terça-feira, 27, os amantes do fora-de-estrada nacional. Até o dia 31 de outubro, representantes de quase 120 cidades e nove estados desbravarão as melhores trilhas do meio-oeste catarinense, com largada e chegada em Fraiburgo, e pernoites em Treze Tílias e Caçador.

(Foto: Reprodução/Marco Rogério San Martin Araújo ‘Gardenal’)

Cerca de 500 pessoas alinharão os veículos 4×4 no pórtico do evento, e elas estarão divididas pelas categorias de competição (Máster, Graduados, Turismo, Turismo Iniciante e Turismo Light), e passeio (Passeio Expedition, Passeio Radical 1 e 2, e Adventure 1, 2 e 3). “O Transcatarina é um verdadeiro desafio para os apaixonados pelo mundo off-road. Estamos aqui em 4 competidores. Do levantamento do percurso ao briefing, dos jantares a premiação… Tudo é muito bem feito, organizado e caprichado. Difícil descrever, só participando para entender o que é e significa para nós”, declara o piloto da categoria Adventure 02, Marco Rogério Gardenal, de Cuiabá MT.

André Fernando Pedr’angelo “Humilde’/Marco Rogério San Martin Araújo ‘Gardenal’ e Amilcar Ferreira Jaime Júnior/Alessandro Kamberci ‘Feijão’. (Foto: Reprodução/12º Transcatarina)

O diretor geral do Transcatarina, Edson João da Costa (numa das fotos com a Equipe Gardenal 4×4), garante que a 12ª edição será uma das melhores da história do evento, com boa parte do roteiro inédita, bastante técnica e, de “brinde”, belas paisagens. “O Transcatarina é bem democrático, aberto a todos os perfis de off-roaders. Temos categorias para quem gosta de competir, sentir a adrenalina no limite e superar seus próprios desafios em busca do melhor resultado; e recebemos também aquelas pessoas que querem passear, sem se preocupar em cumprir tempo e médias de velocidade, onde a superação de limites tem outros objetivos e prioridades”, explica Costa. “Todo ano pensamos em criar algo novo a fim de agregar mais indivíduos a nossa família. A paixão pelo off-road tem muitas variáveis, e queremos unir todo mundo em um único lugar, no Transcatarina”, ressalta.

 

Ação do bem

(Foto: Reprodução/Marco Rogério San Martin Araújo ‘Gardenal’)

Organizado pelo Caçador Jeep Clube e SC Racing, o Transcatarina faz mais do que incentivar a prática do off-road e do rali de regularidade no Brasil. Ao reunir centenas de pessoas, vindas de diversas regiões do país, percebeu-se a oportunidade de juntar esforços e ajudar também as demandas mais carentes das cidades que recebem o evento, ou seja, fazer o bem a quem precisa.

Portanto, desde a primeira edição, no ato da inscrição, os participantes doam 40 quilos de alimentos não perecíveis e uma caixa de leite com 12 unidades (por carro). Na média, são arrecadados cerca de 10 mil quilos de alimentos e 480 litros de leites.

Para a diretora do Rotary Clube de Fraiburgo, Vânia Franceschi, o movimento de doações organizado pelo Transcatarina faz toda a diferença na vida das pessoas que tem mais necessidades. “Os alimentos são distribuídos pelas comunidades e instituições que apoiamos. Eles recebem com muito carinho e respeito. É muito gratificante”, reconhece Vania.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSTJ adia julgamento de recurso de Lula quanto do tríplex do Guarujá
Próximo artigoOperação combate quadrilha envolvida em latrocínio, roubos e milícia em Cuiabá e VG