Cuiabá terá seu primeiro campeonato de cheerleading (sim, as líderes de torcida!)

Vai ser nesse sábado, no Aecim Tocantins. Mas antes você precisa ler essa reportagem e já chegar sabendo tudo sobre esse (quase) esporte olímpico

Você provavelmente só viu uma apresentação dessas em filmes americanos. Mas saiba que o cheerleading – aportuguesando: as líderes de torcida – também existe no Brasil. E Cuiabá, inclusive, vai sediar um campeonato nesse sábado (26).

No país, o esporte chegou em meados de 2008, por iniciativa da Comissão Paulista de Cheerleading. Mato Grosso ganhou seu primeiro time 5 anos depois. Mas só em 2016 o Comitê Olímpico Internacional reconheceu a prática como um esporte “de verdade”.

Agora, a proposta do evento de Cuiabá é tornar mais popular entre os brasileiros esse esporte, que hoje está na fila de espera para entrar na categoria de esporte olímpico.

O campeonato vai ser no Ginásio Aecim Tocatins, a partir das 15h, e a entrada é gratuita. Ao todo, 11 equipes ligadas a três universidades de Mato Grosso vão competir entre si.

E se você está achando que vai lá assistir um monte de garotas balançar pompons, Raiana Sertão tem um recado.

“Cheerleading não é só balançar pompom. É um esporte que tem centenas de atletas que treinam todos os dias”, ela sustenta.

Mais que líder de torcida, atleta!

Raiana é integrante da equipe Atormenta, torcida oficial da Atlética do curso de Educação Física da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), um dos times inscritos no campeonato.

Raiana Sertão é estudante de Educação Física e integrantes da equipe Atormenta há 3 anos (Foto: Reprodução)

Como a maioria dos brasileiros, ela só conhecia o esporte pelos filmes. O primeiro contato de verdade aconteceu quando iniciou o curso de graduação.

“Uma amiga fazia parte da equipe e me chamou para participar de um treino. Me apaixonei! Vai fazer 3 anos que estou na equipe”, ela contou ao LIVRE.

O grupo Atormenta é composto 28 atletas, divididos em duas categorias: all girl, que é o time formado só por mulheres, e o coed, misto de ambos os sexos.

Até agora, a equipe só tinha participado de competições fora de Mato Grosso.

Em 2017, conquistou a segunda colocação no campeonato nacional, que é realizado anualmente pela União Brasileira de Cheerleading (UBC), no interior de São Paulo; e também no campeonato Mineiro Cheer & Dance, realizado em Belo Horizonte (MG).

Neste ano, além da competição em Cuiabá, a equipe já está inscrita novamente no campeonato nacional, que vai ocorrer em Campinas (SP), e no Cheerfest International, que será realizado em Uberlândia (MG).

Um desafio constante

Um dos desafios que as equipes de cheerleading enfrentam em Cuiabá, segundo Raiana, é justamente ter que sair de Mato Grosso para participar de competições.

Julia Fernandes, integrante do time Mayoruna, que representa a Atlética das Engenharias da UFMT, afirma que a quantidade integrantes das equipes varia muito justamente por isso.

Em épocas de ingresso de calouros na Universidade, Julia diz que o Mayoruna chega a ter mais de 40 pessoas. Mas quando é preciso viajar para competir, a falta de renda e apoio faz esse número reduzir para uma média de 15 integrantes.

A Mayoruna foi campeã da Série B do Torneio das Engenharias do Centro Oeste, conquistando o quarto lugar geral na competição.

Julia Fernandes diz que são poucos os atletas que conseguem competir fora de MT (Foto: Reprodução)

E a competição?

Em campeonatos de cheerleading os jurados avaliam vários critérios da apresentação. Os movimentos dos atletas, a coreografia e a estrutura como um todo do time valem pontos.

Cada time só tem uma chance. Aquela apresentação é que precisa render a pontuação necessária para a vitória. Um modelo específico de avaliação, chamado varsity, foi criado para isso.

No campeonato que vai acontecer em Cuiabá, só equipes de Mato Grosso vão poder participar. Os times já inscritos são da UFMT, da Unemat e da UNIC.

A quantidade de atletas nas equipes varia de 10 a 38 pessoas, mas isso não é usado como critério para maior ou menor pontuação. O resultado depende mesmo da performance.

E se você ainda está aí pensando que tudo não passa de diversão, saiba que as equipes participantes do primeiro Cheersteria Competition de Cuiabá vão doar alimentos não perecíveis para instituições de caridade.

Quem se animou e está interessado em ir conferir de perto o campeonato, também pode levar sua doação.

Onde: Ginário Aecim Tocantis
Quando: sábado (26), às 15h
Ingresso: gratuito
Informações: @cheersteria

Confira todas as equipes inscritas

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFrases da semana: do petróleo ao asfalto, o imposto da luz e mais corrupção
Próximo artigoCaixa abre agências neste sábado para pagamento do FGTS

O LIVRE ADS