Cuiabá terá 30% a mais dos ônibus circulando no dia da eleição

Além disso, 11 veículos vão ficar na retaguarda, em pontos estratégicos da cidade

Foto:(Ednilson Aguiar/ O Livre)

Quem vai usar o transporte coletivo para chegar a sua zona eleitoral neste domingo (15) deve esperar menos que o comum para um fim de semana. Segundo a Secretaria de Mobilidade Urbana, as empresas vão operar com 70% da frota disponível, o que representa um incremento de 30% para os fins de semana habituais.

O aumento no número de veículos em circulação tem o objetivo de suprir a demanda prevista. De acordo com a Diretoria de Transportes da Semob, em períodos comuns, a frota em circulação aos fins de semana é de 40%, o que é considerado suficiente para o atendimento de toda a cidade.

Aos domingos e feriados, costuma haver uma redução de aproximadamente 80% no número de passageiros.

No dia da eleição, contudo, além dos 70% dos ônibus, outros 11 estarão na retaguarda, em caso necessidade. Eles vão ficar em pontos estratégicos como, por exemplo, nos bairros CPA I, CPA III, Pedra 90, Osmar Cabral/Tijucal e Parque Cuiabá/Santa Terezinha.

Por conta da pandemia da covid-19, esse ano as seções eleitorais serão abertas uma hora antes do que de costume. Os eleitores poderão comparecer às urnas das 7h às 17h, sendo que o período entre 7h e 10h é reservado, preferencialmente, às pessoas com idade acima de 60 anos.

Interdição

Além do aumento na frota do transporte coletivo, a Semob também auxiliará o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) com a interdição da Avenida Historiador Rubens de Mendonça (Av. do CPA).

Já nesta sexta-feira (13), a Secretaria instalará as faixas de sinalização aérea, para informar os condutores sobre a intervenção a partir das 6h de sábado (14).

O Tribunal pediu que o trecho entre a rotatória da Morada do Ouro e a Justiça Federal seja fechado, no sentido centro-bairro. No mesmo dia, às 18h, a interdição atinge outro sentido da avenida, interrompendo totalmente o trânsito no local até às 22h de domingo (15).

Após a interdição total, o tráfego de veículos será exclusivo para servidores e demais colaboradores que estiveram a serviço da Justiça Eleitoral, bem como delegados/fiscais de partidos e coligações devidamente credenciados.

Os veículos devem estar identificados com o dístico da Justiça Eleitoral e viaturas policiais também terão acesso permitido.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCaso Isabele: defesa da família Cestari vai ao STF pedir acesso à ação
Próximo artigoMáquina pública, dinheiro ou populismo: o que manda na atual democracia?