Cuiabá Solar Expo: feira sobre energia solar fotovoltaica acontece em novembro na Capital

A feira será destinada aos consumidores finais como residências, empresas e propriedades rurais

(Foto: Assessoria)

O investimento em energia solar está em constante crescimento em Cuiabá. A capital mato-grossense é o município com o maior consumo do país, representando 1,3% de toda energia solar instalada. Segundo dados da Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD), entre 2020 e 2021 o número de conexões de energia solar duplicou no país. Impulsionada por este cenário, acontece em Cuiabá a primeira edição do “Cuiabá Solar Expo – Feira de Energia Solar Fotovoltaica de Cuiabá”. O evento acontecerá em três dias, de 23 a 25 de novembro no Centro de Eventos da Acrimat, das 16h às 22h.

A feira de varejo será voltada para o consumidor que deseja adotar a fonte de energia renovável a solar. Um dos objetivos principais será a apresentação de como funciona esse mercado e mostrar os melhores fornecedores de energia solar. O evento contará com a participação da empresa Enerzee e da WEG Solar, duas empresas do ramo de energia voltadas para a sustentabilidade econômica e financeira do planeta.

Mato Grosso ocupa o quarto lugar em geração de energia por meio de painéis fotovoltaicos. Por isso, na feira os interessados poderão conhecer e buscar orçamentos com opções de crédito para a implantação desses serviços em empresas, propriedades rurais ou residências. Especialistas em energia solar, instituições financeiras, empresas de instalação e fornecedores diversos do segmento estarão disponíveis na feira.

Agenda

“Cuiabá Solar Expo – Feira de Energia Solar Fotovoltaica de Cuiabá”
Centro de Eventos da Acrimat, das 16h às 22h
23 a 25 de novembro de 2021
Mais informações pelo site: https://www.cuiabasolarexpo.com.br

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPF investiga fraudes via internet contra instituições financeiras e estabelecimentos comerciais
Próximo artigoInvestigação apura que explosivos que mataram empresária estavam clandestinamente em garimpo