Cada qual com o seu: prefeitura de Cuiabá não aplicará 2ª dose de Astrazeneca em pessoas de outros municípios

Muitas pessoas de fora da Capital e até mesmo do estado estão procurando os postos de saúde da cidade

(Foto: Reprodução/Christiano Antonucci/Secom-MT)

A coordenação da campanha Vacina Cuiabá – Sua Vida em Primeiro Lugar faz um alerta às pessoas que tomaram a primeira dose da vacina Astrazeneca em outros municípios que, infelizmente, no momento não é possível tomar a segunda dose em Cuiabá.

Os polos de vacinação da Capital têm recebido pessoas de todo o Estado procurando tomar a segunda dose da Astrazeneca, mas os servidores orientam que aguardem até que o Município tenha doses para atender além de seus munícipes.

“Gostaríamos muito de poder vacinar todas as pessoas de outros municípios que nos procuram, mas se fizermos isso não teremos vacina para a segunda dose daqueles que tomaram a primeira em Cuiabá”, explicou a coordenadora da campanha de vacinação, Valéria de Oliveira.

A servidora revelou que já conversou com a Secretaria de Estado de Saúde – SES para verificar a possibilidade de receber mais doses da vacina AstraZeneca para que mais pessoas possam ser atendidas, além daqueles que tomaram a primeira dose em Cuiabá. O documento oficializando esta solicitação foi protocolado na SES nesta quarta-feira (03).

“Contamos com a compreensão dos cidadãos pois nosso objetivo é não deixar a população cuiabana desassistida e sem a segunda dose, o que já vem sendo registrado em outras cidades. Trabalhamos com extrema responsabilidade e esperamos que a SES aceite a solicitação de mais doses de Astrazeneca para conseguirmos atender todos que nos procurarem”, disse Valéria.

Pessoas que tomaram a primeira dose de Astrazeneca em Cuiabá há 56 dias devem procurar os polos de vacinação para receberem a segunda aplicação, de acordo com a orientação do Plano Nacional de Imunização (PNI).

LEIA TAMBÉM

 

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPresidente do TJMT prevê um novo embate entre Bolsonaro e membros do Judiciário
Próximo artigoPEC aprovada