Cuiabá: mais de 50 mil procuraram atendimento médico nas três primeiras semanas do ano

Secretaria diz que número ainda pode estar subdimensionado devido ao enorme fluxo de pacientes o que não deixa tempo hábil para o registro de todos no sistema

IMagem Ilustrativa (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Pelo menos 50.315 consultas médicas foram realizadas nas 65 unidades básicas e saúde (UBSs) de Cuiabá entre os dias 3 e 21 de janeiro deste ano. Secretário-adjunto de Atenção Primária da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Edemir Xavier classifica a situação atual como “atípica” e atribui o volume à pandemia.

Quase 63% desses atendimentos foram voltados para pessoas do sexo feminino e, dentro desse público, somente 0,8% são referentes a consultas de pré-natal, que estão sendo feitas com agendamento.

Esses números são apenas os que chegaram a ser registrados, já que, conforme o secretário, devido ao enorme fluxo de pacientes nas unidades, as equipes não estão tendo tempo hábil de registrar a produção no sistema.

“São números registrados no e-SUS e, com certeza, existe muito mais devido à dificuldade de inserir os dados a todo momento”, explica.

Quatro vezes acima do esperado

No final de dezembro, a Prefeitura de Cuiabá lançou o “Plano de Enfrentamento à Síndrome Respiratória Aguda Grave e à Síndrome Gripal”, determinando que as UBSs atendam em livre demanda e, posteriormente, instituiu o atendimento sem intervalo para almoço.

“Nós tínhamos uma expectativa de atendimento, mas o número superou essas expectativas em 3, 4 vezes. Sem contar que muitos profissionais apresentaram resultado positivo para covid, outros estão de férias”, relata o secretário.

Ainda de acordo com a prefeitura, neste mesmo período foram realizados 79 mil procedimentos médicos e mais de 20 mil testes rápidos para covid.

“No tempo normal, nós jamais chegaríamos numa quantidade dessa. É como se, em 30 dias, a gente atendesse aquilo que demoraria 4 meses. E, mesmo com tudo isso, os profissionais têm contribuído, têm enfrentado de frente essa pandemia e têm feito aquilo que podem para atender melhor aos pacientes”, elogiou.

LEIA TAMBÉM

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCom o tanque na reserva, até onde chegaremos em 2022?
Próximo artigoJustiça Federal arquiva caso do triplex contra ex-presidente Lula