Cuiabá e VG: audiência sobre reforço das medidas sanitárias será na segunda-feira

Estatísticas estão subindo e preocupam gestores públicos, MP e Justiça porque não há dinheiro para abrir novos leitos de UTI

(Foto: Imagem Ilustrativa/ D)

Segunda-feira (1) será um dia decisivo para as ações de combate a pandemia em Mato Grosso. Pela manhã, enquanto a Justiça define se as gestões municipais de Cuiabá e Várzea Grande devem apertar o cerco em relação às medidas sanitárias de combate ao covid-19, o  governador Mauro Mendes faz duas reuniões sobre o mesmo tema.

A primeira delas será com as instituições – secretários de Estado, representantes do Tribunal de Justiça, Assembleia Legislativa, Tribunal de Contas, Ministério Público, Defensoria Pública – e outra com os 141 prefeitos de Mato Grosso.

Em ambos os encontros, o objetivo é tentar conter a proliferação do vírus, que nos últimos dias tem assustado a população e também os gestores. A Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), por exemplo, já alcançaram a lotação de 100% em quatro hospitais, sendo dois deles em Rondonópolis, conforme os dados do painel epidemiológico.

Vale lembrar que o governador Mauro Mendes afirmou que novos leitos foram abertos desde o começo da pandemia e os cofres públicos não comportam mais nenhuma expansão da rede de Saúde. Dessa forma, o isolamento social e o fim das aglomerações são consideradas as únicas medidas cabíveis.

Um posicionamento que é acompanhado pelo Ministério Público que pede medidas rígidas, apesar de não citar lockdown, e a proibição de qualquer evento em Cuiabá e Várzea Grande. Esse pedido que será avaliado pelo juiz José Luiz Leite Lindote, da Vara Especializada da Fazenda Pública de Várzea Grande.

Vale lembrar que o prefeito Emanuel Pinheiro afirmou que está estudando a possibilidade de toque de recolher e que aguarda a decisão judicial de segunda-feira (1) para tomar as medidas cabíveis.

Leiam também:

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAcabou o prazo para 2ª dose e prefeitura não tem como vacinar profissionais da Saúde
Próximo artigoEmpresário é preso por importunação sexual de candidatas em entrevista de emprego