Cuiabá chega aos 300 anos com bancada mais expressiva na Assembleia

Há tempos Parlamento não recebia tantos políticos com base eleitoral na Capital

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Cuiabá chega nesta segunda-feira (8) aos seus 300 anos com uma representatividade há tempos não vista na Assembleia Legislativa. Dos 24 deputados estaduais, até 2018, apenas 6 eram da Capital; para os próximos quatro anos, o número subiu para 10. Desses, metade tem histórico de atuação na política do município.

Entre os parlamentares cuiabanos, um é ex-prefeito da Capital. Wilson Santos (PSDB) comandou o município entre 2005 e 2010. Outros quatro vieram da Câmara de Vereadores. Trata-se de Elizeu Nascimento (DC) e Paulo Araújo (Progressistas), que chegaram a ter que renunciar aos mandatos ainda em curso; e Faissal Calil (PV) e Lúdio Cabral (PT), que já haviam desocupado as cadeiras do Palácio Paschoal Moreira Cabral quando concorreram ao cargo de deputado.

A lista ainda conta com o novato Ulysses Moraes (DC), nascido na Capital, e os deputados Carlos Avalone (PSDB), Eduardo Botelho (DEM), João Batista (Pros) e Janaina Riva (MDB), que não são naturais de Cuiabá, mas construíram suas bases eleitorais na cidade.

Janaina Riva, por exemplo, é de Juara, interior de Mato Grosso, mas que mora em Cuiabá desde criança. Ela lembra que teve uma boa votação na Capital porque a cidade é a que mais repercute seu trabalho mo Legislativo. Ainda assim, a parlamentar diz que ficou surpresa ao conseguir mais de 8 mil votos na cidade, principalmente por conta do número de vereadores e ex-vereadores que concorreram à Assembleia Legislativa.

Para Paulo Araújo, no pleito do ano passado, os eleitores da Baixada Cuiabana, enfim, entenderam a necessidade de ter uma maior representatividade no Parlamento estadual. “Nossa região vinha perdendo espaço, principalmente, para o interior do Estado, que se organizava naquilo que a gente pode chamar de voto útil: as pessoas identificavam um candidato e votavam massivamente nele”, avalia.

Além disso, ele destaca que praticamente todos os deputados do interior sempre conseguiram “beliscar” votos em Cuiabá. Neste ano, a quantidade de vereadores candidatos a deputado estadual, na avaliação de Paulo Araújo, ajudou a mudar isso. “Agora, a Baixada Cuiabana recupera sua autonomia política, algo que havia se perdido ao longo das legislaturas”.

Já Wilson Santos, acredita que uma maior representatividade na Assembleia Legislativa é boa, não só para Cuiabá, mas para as cidades do entorno da Capital. “Espero que isso se traduza em melhoria de vida para a população. Não podemos ficar assistindo a Santa Casa sendo fechada, a saúde precária, um aumento da violência. Espero que esse aumento da bancada cuiabana se traduza em ações concretas, se traduza em melhoria da qualidade de vida da população”, disse.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAo vivo: assista entrevista do presidente Jair Bolsonaro a Augusto Nunes
Próximo artigo2ª temporada de Dark será lançada pela Netflix no final de 2019