Cuiabá agora tem lei que auxilia proteção dos idosos contra golpes e fraudes da internet

O ato foi aprovado pela Câmara de Vereadores e sancionado pelo prefeito Emanuel Pinheiro através da lei municipal

(Foto: Vicente Aquino)

A Prefeitura de Cuiabá anunciou nesta segunda-feira (20) que, a partir desse ano, o mês de outubro será voltado para ampla divulgação por meio da realização de campanhas educativas e orientações aos idosos contra fraudes e golpes no comércio eletrônico e na internet.

O ato foi aprovado pela Câmara de Vereadores e sancionado pelo prefeito Emanuel Pinheiro através da lei municipal nº 6.820 publicada na edição do Gazeta Municipal do dia 1º de junho.

A campanha tem como público alvo pessoas com idade igual ou superior à 60 anos, produzida de forma objetiva, clara e de fácil compreensão pelo público.

Levantamento da Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) revela que, desde o início da pandemia, houve um aumento de 60% em tentativas de golpes financeiros contra idosos.

A campanha deverá ser realizada a partir de 1º de outubro, data em que se comemora o Dia Internacional dos Idosos. A proposta é para que a ação funcione tanto na esfera educativa bem como na preventiva.

A frente educativa tem como objetivo orientar o público idoso quanto aos riscos inerentes a navegação na internet e aquisição de bens, produtos e serviços por meio do comércio eletrônico. Já em caráter de prevenir para possíveis fraudes e golpes, além de garantir a segurança do tráfego de dados durante a navegação na internet.

Os materiais devem ser publicados e divulgados em locais, espaços e canais (inclusive de radiodifusão) utilizados ou frequentados pelo público a partir de 60 anos, nesta capital.

Fica o Poder Executivo a escolha dos meios de divulgação, publicidade ou veiculação desta campanha.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVirgínia Mendes deixa ala semi-intensiva de hospital após retirada de tumor
Próximo artigoApós tensões com Bolsonaro, presidente da Petrobrás pede demissão da estatal