Criptomoedas: especialista lista cuidados ao investir

O ativo é visto por especialistas como grande oportunidade de ganho a médio e longo prazo, mas é preciso cautela

(Foto: Maitree Rimthong / Pexels)

O mercado de criptomoedas cresceu significativamente desde a sua origem, em 2008. E, neste período de crise mundial, isto se intensificou principalmente com a entrada de novos investidores institucionais e grandes bancos, que passaram a ofertar este ativo como uma nova opção para a carteira de investimentos de seus clientes.

Mesmo com este cenário positivo – que segue em expansão -, muitos especialistas alertam que é preciso ter cautela antes de começar a investir no mercado de moeda digital para que não haja surpresas desagradáveis no decorrer da estratégia escolhida.

Para Tasso Lago, especialista em criptomoedas e fundador da Financial Move, o ponto-chave para começar neste tipo de investimento é entender que as criptomoedas são ativos muito mais voláteis em comparação aos tradicionais, já conhecidos do mercado financeiro, como as ações e fundos imobiliários.

“A primeira coisa que o investidor tem de ter em mente é entender a volatilidade dos ativos, ou seja, que ele não se mantém alto para sempre. Como qualquer outro ativo, há riscos. É normal termos oscilações de 10% ou mais em um dia, o que é bem diferente da bolsa”, comenta Tasso.

A nova onda de investidores começou em 2020, no período de pandemia, o que fomentou um salto positivo dos ativos investidos em bitcoins, a moeda mais expressiva neste segmento, para mais de 400%. Este é um ganho altamente significativo para quem lida com transações no mercado de investimentos.

Segredos e truques?

Tasso Lago explica que não há segredo para começar a investir em moedas digitais, mas orienta que é preciso ter noção sobre rendas variáveis e estar atento às propostas milagrosas de ganhos altos em curto tempo para não cair em armadilhas.

“Escolher o meio ao qual irá comprar as moedas digitais também é tão importante quanto entender sobre os riscos. É preciso pesquisar quais corretoras são confiáveis e saber se elas atuam com seriedade”, ele alerta.

“Para quem deseja se aventurar no ramo, recomenda-se que o investidor comece com pouco, uma quantia que não lhe fará falta, apenas para entender como funciona, conhecer as corretoras, as funcionalidades e entender o impacto da volatilidade”, sugere o especialista.

Para os próximos anos, a tendência é que o mercado tenha cada vez evolução com a entrada de pequenos e grandes novos investidores e isso fortalecerá a expansão do negócio atraindo a atenção de novos públicos.

“Atualmente estamos com um mercado consolidado e com subidas sólidas. Os fundamentos do mercado continuam muito bons, uma vez que temos empresas e instituições adotando as criptomoedas. A onda de euforia ainda não começou, e acredito que teremos muito em breve o bitcoin, batendo meio milhão de reais ou até mesmo passando. Portanto, as criptomoedas são grandes trunfos para quem deseja diversificar sua carteira de investimentos e obter um retorno maior”, finaliza Tasso.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPassaporte da vacina: mais de mil municípios já consideram a medida
Próximo artigoAmamentação e seus mitos: o que é verdade e o que o povo conta?