Criança sofre abuso sexual em loja de departamentos dentro de shopping

Criança estava no setor de bonecas quando sofreu o abuso

Imagem ilustrativa

Uma criança de apenas 10 anos sofreu um abuso sexual no último sábado (10) em uma loja de departamento dentro de um shopping em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá).

A menina estava com a mãe na loja no fim da tarde, quando saiu de perto da mãe por pouco tempo para ir ao setor de bonecas. Minutos depois, ela retornou em estado de choque, chorando e com um dos braços, perna e tênis sujos.

Questionada, a criança disse que quando estava vendo as bonecas, um homem se aproximou com o órgão genital à mostra, se masturbando, e ejaculou, expelindo esperma em direção a ela, atingindo seu braço, perna e tênis.

Em desespero, a mãe procurou pelo suspeito na loja, mas não o encontrou. Depois informou o ocorrido aos funcionários do local e aos seguranças do shopping.

Em seguida, ela levou a filha para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bairro Ipase, onde a Polícia Militar foi acionada.

Câmeras flagraram o crime

Após ouvir a mãe, os policiais foram até o shopping e a gerente da loja se prontificou a entregar as imagens do circuito de segurança. Ela acompanhou a equipe até a delegacia para o registro da ocorrência.

O criminoso, no entanto, até o momento não foi localizado nem identificado.

A criança ficou em estado de choque e, por isso, a mãe não pôde acompanhar a confecção do boletim de ocorrência, registrado como estupro de vulnerável.

“Ato inaceitável”

Em nota, o Várzea Grande Shopping repudiou e lamentou o ocorrido na tarde do último sábado em uma das lojas.

A administração reforçou que o controle de tal situação está totalmente fora do alcance do empreendimento, em especial por ter ocorrido no interior de uma das lojas, e aproveitou para frisar que está colaborando com os órgãos responsáveis pela investigação para que o responsável por esse ato inaceitável seja encontrado e devidamente responsabilizado.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorIgualdade por decreto
Próximo artigoVereador de VG: um ótimo negócio