Cresce a participação mato-grossense nas exportações de soja

Apesar do aumento nas exportações, a expectativa é que a soma total deste ano seja inferior ao volume demonstrado em 2018

Foto: Arquivo/Agência Brasil

De acordo com o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic) durante o mês de março o Brasil enviou 9,09 milhões de toneladas de soja para o exterior. Desse total, Mato Grosso teve participação de 2,49 milhões de toneladas. Volume que representa 27,43% do total enviado pelo país. Apesar do bom resultado, a expectativa é que total enviado durante este ano seja inferior ao de 2018.

No comparativo com o mês de fevereiro, os envios da oleaginosa mato-grossense, em março, foi 7,13% superior ao mês anterior. Porém, se comparado ao mesmo período do ano passado, houve uma redução de 26,89% nas exportações.

Já na soma dos três primeiros meses, o Estado exportou 5,2 milhões de toneladas do grão. Quantidade 7,71% a mais que o registrado no mesmo período de 2018.

Envios para a China

Neste ano, a China foi o país que mais recebeu a oleaginosa mato-grossense. Como principal destino do cereal, o país asiático foi responsável por 50,33% do total exportado pelo estado. Em seguida vem a Espanha que, neste período, recebeu 10,95% dos envios.

Apesar do bom volume nos envios apresentados neste primeiro trimestre, as negociações futuras não parecem ser boas. Para o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), a expectativa é que o volume de soja exportada por Mato Grosso, seja menor que o ano passado, devido entre outros fatores, a menor demanda chinesa”.

Redução ocasionada pela peste suína que assola o país, e, resultará na redução da demanda do cereal, utilizado como ração para os animais.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVaiado por produtores, Mendes diz que também vaiaria se estivesse na plateia
Próximo artigoApós 10 anos, MT repete bom resultado nas exportações de milho