CPI da Energisa tem nomes

ALMT definiu deputados que vão investigar aumento na tarifa

Presidente da ALMT, deputado Eduardo Botelho (DEM) (Foto: JL Siqueira / ALMT)

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Energisa, instalada na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), já tem seus membros.

Proponente da CPI, o deputado Elizeu Nascimento (DC) será o presidente. Na tarde desta quarta-feira (23), foram eleitos como relator e vice-presidente os deputados Carlos Avalone (PSDB) e Thiago Silva (MDB).

Além deles, também compõem a CPI os deputados Paulo Araújo (PP) e Dr. Eugênio (PSB).

Já os suplentes são: Valdir Barranco (PT), Romoaldo Junior (MDB), Xuxu Dal Molin (PSC), Valmir Moretto (PRB) e Dilmar Dal Bosco (DEM). Este último, líder do governo, deu espaço para que Thiago Silva fosse titular.

Agora, os parlamentares têm seis meses para investigar supostas irregularidades envolvendo a tarifa de energia em Mato Grosso, além da denúncia de má prestação de serviços por parte da concessionária.

De acordo com a ALMT, enquanto a tarifa média cobrada por quilowatt-hora (R$/kWh) é de 0,627 em Mato Grosso, no Brasil é de 0,564.

Os deputados querem saber por que paga-se tão caro por um serviço que lidera o ranking de reclamações no Procon. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) também é acionada na CPI.

Atualizada às 11h30 e às 16h40

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS