Covid: projeto quer dispensar obrigatoriedade da máscaras em igrejas e órgãos públicos

Deputado argumenta que inalação de CO2 com a máscara adoece as células e deixa as pessoas com a imunidade baixa

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Deputado federal, Giovani Cherini (PL-RS) admite que o uso da máscara é fundamental para diminuir as taxas de transmissão da covid-19. Mesmo assim, ele quer tornar dispensável o equipamento em algumas situações. Entre elas: para quem estiver em igrejas e templos, em locais abertos, estabelecimentos que desenvolvam atividades essenciais e órgãos públicos.

Na prática, o deputado quer deixar que cada cidadão escolha usar (ou não) as máscaras.

“Pessoas que entenderem que devem continuar usando poderão fazê-lo com tranquilidade, até porque o distanciamento social terá que ser observado”, pondera.

O parlamentar usa dados para embasar e justificar o projeto. Segundo ele, o uso demasiado de máscaras prejudica a respiração.

“O ar que respiramos tem, em média, 21% de oxigênio e o ar que expelimos tem 0,3%. O gás carbônico que somos obrigados a inspirar com a máscara acidifica as células, fazendo abaixar a imunidade, tendo por consequências a manifestação e a potencialização de doenças pré-existentes”, argumenta.

Em outras palavras, conforme o deputado, o uso “excessivo” de máscara poderia fazer com que as pessoas se tornassem vulneráveis a outras doenças.

Na página da Câmara dos deputados, 100% dos internautas concordam com a proposta. O Projeto de Lei 4886/20 ainda não tem data para ser analisado.

(Com Agência Câmara de Notícias)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior28 para cada vaga na Câmara
Próximo artigoDois candidatos no MPE