Covid: produção de vacina pela indústria veterinária entra na pauta do Senado

Proposta do senador Wellington Fagundes será votada quase 90 dias após a apresentação, em contexto de falta de vacinas no mercado

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre )

O Senado deve votar nesta terça-feira (22) o projeto de lei que autoriza indústrias veterinárias a produzir vacina contra a covid-19. A regulamentação entrou na pauta junto com outras cinco matérias. 

O projeto de lei libera as indústrias veterinárias, ligadas principalmente ao agronegócio, a entrar na produção de imunizante, em colaboração com a indústria para a produção humana, como a Fundação Fiocruz e o Instituto Butantan. 

A inclusão delas na linha de combate à pandemia foi ideia do senador mato-grossense Wellington Fagundes (PL-MT), apresentada no fim de março. O contexto era de falta de imunizante no mercado para acelerar a campanha nacional de vacinação. 

Disponibilidade do setor

Quase 90 dias depois, o parlamentar diz que persiste a necessidade de aumentar a disponibilidade de vacina no mercado brasileiro e vê condição de sua proposta ser aprovada.

Os dados apontados por Fagundes para o sinal verde ao projeto são as negociações empacadas de municípios com indústrias internacionais. 

A busca por autorização à indústria veterinária foi estimulada pelo Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sindan). Presidente do grupo, Emílio Salani diz que ao menos três plantas no Brasil têm condições de produzir imunizante do tipo com vírus inativado. 

“A indústria de saúde animal possui três plantas com nível de biossegurança máxima, com capacidade instalada para atender a demanda de vacinação em todo o país. A indústria veterinária domina a produção de vacinas inativadas partindo de sementes de cultivo de células, ou seja, a célula-mãe”, disse. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPrefeito de Cuiabá pede investigação de suposto uso político de delegacia
Próximo artigoVídeo | Índios invadem Câmara e flecham policiais federais