Covid: pela primeira vez em 8 meses nenhum Estado tem UTIs lotadas, diz Fiocruz

Ocupação dos leitos em Mato Grosso mantém certa estabilidade e registra queda de 76% para 75% entre 5 e 12 de julho

Imagem Ilustrativa (Foto: Prefeitura de Cuiabá)

Pela primeira vez, desde dezembro do ano passado, nenhum Estado brasileiro registrou UTIs para covid-19 lotadas. É o que revela o último Boletim Observatório Covid-19 da Fiocruz, publicado nesta quarta-feira (14). A instituição analisou os indicadores entre 5 e 12 de julho.

Com exceção de Rondônia, Amazonas, Pará, Tocantins e Goiás, todos os Estados tiveram queda na taxa de ocupação durante o período analisado. Em Mato Grosso, a tendência é de estabilidade com a taxa caindo de 76% para 75% da copaução dos leitos.

Além da queda na ocupação de leitos do SUS, a Fiocruz aponta a queda do número de casos e de óbitos. A redução vem ocorrendo há três semanas, em cerca de 2% ao dia. O alerta, porém, está no número de casos e óbitos que ainda permanece num patamar elevado, se observado diariamente.

Entre as Capitais, Cuiabá está na zona de alerta intermediário. O nível de ocupação dos leitos é de 62%.

Efeito vacina

Segundo a Fiocruz, o alinhamento entre as tendências de queda na incidência da doença e da mortalidade, bem como a tendência de redução da ocupação de leitos de UTI, refletem uma nova fase da pandemia no país, em que a vacinação tem feito diferença.

“O que reflete na mudança positiva no quadro pandêmico, na medida em que é ampliada”.

“As vacinas são especialmente efetivas na prevenção de casos graves. A preocupação com a possibilidade de surgimento de variantes com potencial de reduzir a efetividade das vacinas disponíveis é pertinente e não pode ser perdida de vista”, dia instituição.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNovo pedido de doses extras
Próximo artigoSucesso nas redes sociais, banda da PM ganha moção de aplausos na Câmara de Cuiabá