Covid: diário da vacina #6

Neste dia 30 de maio, chega ao conhecimento público os efeitos da vacina Pfizer sobre a variante indiana

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre )

O Instituto Pasteur de Paris anunciou que a vacina da Pfizer produz anticorpos capazes de neutralizar a variante indiana do coronavírus, embora em uma eficácia menor.

No estudo, divulgado pelo site da pré—publicação BioRxiv, os pesquisadores contemplam ainda a relação do imunizante com outra variante, a inglesa. Conforme a pesquisa, a vacina da Pfizer é mais eficiente contra a versão europeia do vírus e menos em relação à indiana.

Vale lembrar que a variante indiana já foi identificada no Brasil.

E a AstraZeneca?

Os cientistas também testaram a eficácia da AstraZeneca contra as variantes indianas e inglesas, mas apenas com pessoas vacinadas com uma dose.

A vacina começou a ser usada na União Europeia em fevereiro e entre as duas doses recomenda-se aguardar 12 semanas. Sendo assim, no final de abril, quando foi realizado o estudo, apenas um número muito pequeno de pessoas havia recebido as duas doses.

Os resultados dos estudos, realizados em hospitais universitários franceses, mostram que uma dose da AstraZeneca é eficaz contra a variante inglesa, mas funciona muito pouco contra as variantes indiana e sul-africana.

Agora, é esperar estudos feitos a partir da segunda dose, quando a imunização estiver completa.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPix: cobrança exige cuidados para não cair em golpes
Próximo artigoPrefeitura de Cuiabá calcula nova alta na receita e prevê R$ 4 bilhões para 2022