Covid: 86% dos mortos em Cuiabá eram brancos ou pardos

Homens com idade média de 65 anos representam a maioria das mortes, desde o início da pandemia

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Mortes pela covid-19 são mais frequentes entre pessoas brancas e pardas em Cuiabá. Elas representam 86% do total de óbitos desde o início da pandemia. 

Os dados são do informe epidemiológico divulgado nesta terça-feira (15) pela Secretaria de Saúde do município. Até o momento, Cuiabá registrou 848 mortes de pessoas residentes, dessas 661 foram consideradas pretas ou pardas. 

A maior incidência está entre as pessoas pardas, elas representam 65,2% das mortes. Isso significa que de cada 10 óbitos por covid-19, seis são de pessoas identificadas assim. 

Logo em seguida aparecem as pessoas classificadas como brancas, com 21,1% das mortes. Os pretos representam 12,6%.

Taxa de letalidade

O informe aponta ainda que apesar de apresentado recuo nas últimas semanas epidemiológicas, Cuiabá continua com a taxa de morte pela covid-19 bem acima das médias estadual e nacional. 

A Capital tem hoje taxa 4% do total dos 21.063 contágio registrados até o dia 12 deste mês. A taxa de mortalidade de Mato Grosso e do Brasil estava em 3% até a data limite do informe. 

Entre 19 de julho e 15 de agosto, a média de óbitos ficou em 64,8 mortes por semana; de 16 de agosto a 12 de setembro, essa média caiu para 43. 

Entre os 848 óbitos, sempre considerando as pessoas residentes em Cuiabá, 56% eram do sexo masculino. A idade média foi de 65,2 anos, sendo 68,2% idosos. Entre eles, cerca de 40% tinham entre 60 a 69 anos. 

(Corrigida às 10h57)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAtribuir culpa à vítima contribui para a “normalização” do estupro, diz defensora
Próximo artigoAos 45′ do segundo tempo