Covid-19: Número de casos ainda deve crescer por seis semanas

Projeção de piora na pandemia fez a Prefeitura de Cuiabá elaborar uma série de novas medidas que serão anunciadas na próxima semana

Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

O pico da pandemia da covid-19 no Brasil – e consequentemente em Mato Grosso – ainda deve durar mais seis semanas. A projeção foi anunciada em reunião da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), na qual esteve presente o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB).

Neste período, deve haver um aumento considerável de novos casos da doença, assim como internações e mortes.

Por conta disso, a Secretaria de Saúde de Cuiabá criou uma “sala de situação”, que planejou uma série de novas ações que devem ser anunciadas na próxima semana.

As medidas são embasadas em orientações do Instituto de Saúde Coletiva e dos Departamentos de Geografia e de Matemática da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), que apontam para a necessidade de uma maior restrição na circulação de pessoas e atividades econômicas.

LEIA TAMBÉM

O grupo, em conjunto com a Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica de Cuiabá, é responsável pela elaboração do Informe Epidemiológico da Covid-19 que confirma uma  expectativa de aumento na demanda por leitos em Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Até a noite da última sexta-feira (19), 148 pessoas estavam na fila de espera por uma vaga.

Em Cuiabá, as projeções eram de que a Capital atingisse a marca de 61.149 casos confirmados de covid-19 (no acumulado desde o início da pandemia) neste sábado (20). A estimativa se concretizou com um dia de antecedência: foram 61.382 casos (233 a mais que o esperado) já na sexta-feira.

Não há leitos!

No  início do mês, a Prefeitura de Cuiabá aumentou a quantidade de leitos em UTIs de 135 para 155. O Hospital São Benedito que ainda vinha atendendo pacientes com outras enfermidades foi “fechado” exclusivamente para casos de covid-19.

Também houve a reorganização do fluxo de pacientes nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Policlínicas. As unidades dos bairros Pascoal Ramos e Verdão também passaram a ser referência para pacientes infectados com o novo coronavírus.

Ainda assim, neste domingo (21), a Prefeitura anunciou que não há mais vagas para internação nestes locais. Somente a Policlínica do Planalto continua recebendo pacientes normalmente.

A rede particular fechou as portas. Municípios vizinhos também já estão fechando portas e a gente está aqui na luta. Hoje, quem está segurando os 141 municípios do Estado é Cuiabá. O SUS Cuiabá ainda segura as pontas o máximo possível! E é por isso que a gente pede a consciência de cada um”, disse o secretário-adjunto Felipe Cardoso.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDesenvolve-MT: prioridade é potencializar crédito emergencial a micro e pequenos empresários
Próximo artigoSecretário faz apelo