Covid-19: estudo diz que MT atingiu o pico de contágio na segunda-feira

Dados atualizados da análise da UFMT apontam que, já partir dessa semana, deve ocorrer formação da curva de queda

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Dados atualizados do estudo da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) sobre a  pandemia do novo coronavírus indicam que o Estado atingiu o pico de contágio no início desta semana.  

Na segunda-feira (17), a taxa da infecção estava 0,52 casos para cada grupo de 100 mil habitantes, o maior no histórico da doença. Nesse dia, Mato Grosso chegou à marca de 74.508 casos confirmados, sendo que a projeção do estudo indicava que seriam 73.631. 

A atualização, disponível na página Coronavírus MT, traz dados confirmados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) até o dia 17 deste mês.

A previsão do estudo é que, agora, Mato Grosso passe a apresentar redução no ritmo de contágio, formando a curva de saída da pandemia. 

Contudo, esse movimento deve ser lento. Até o fim de agosto, a taxa de contágio para cada 100 mil habitantes deve permanecer na média de 0,5. Por outro lado, não há perspectiva de que volte a subir (o estudo avalia como taxa alta a marcação igual ou superior a 1 de contágio). 

Até o dia 15 de setembro, a taxa deve ficar em torno de 0,48. Depois dessa data, ela deve começar a cair e atingir 0,33 em 1º de outubro.

No dia 15 de novembro, data da eleição municipal, já deverá estar na casa de 0,1. E, na semana do Natal, em 0,04. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLogística concentra forças e agilidade para salvar vidas
Próximo artigoApartamento pega fogo em edifício de luxo em Cuiabá e é evacuado