Covid-19: campanha de vacinação tem algumas restrições de imunização

Menores de 18 anos, grávidas ou pessoas já com sintomas da doença não poderão ser imunizadas num primeiro momento

(Foto: RF._.studio / Pexels)

A campanha de vacinação contra a covid-19, iniciada nessa segunda-feira (18) em Mato Grosso, tem algumas restrições para a imunização. Seja por orientação médica ou por estudos ainda inconclusivos, pessoas com algumas condições não poderão receber vacinas nas fases iniciais. 

O plano estadual de imunização, elaborado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), traz oito observações. A principal é a exclusão de crianças e adolescentes, abaixo dos 18 anos de idade, da recomendação de imunização. 

Essa restrição parte das próprias farmacêuticas responsáveis pela produção das vacinas. Elas justificam que os imunizantes ainda não foram testados em todas faixas etárias, somente em pessoas acima dos 18 anos, por isso crianças e adolescentes não devem entrar na campanha de imunização de urgência. 

Também por causa de estudos em andamento, grávidas e lactantes não poderão ser vacinadas. Mulheres nessas características estão na lista de pessoas que não entraram nos testes de efeito da vacina. 

Quadro doentio 

Existem recomendações para que a dose não seja aplicada em pessoas de qualquer sexo com algum sintoma da covid-19 ou em estado febril. A restrição nesses casos se deve mais a uma condição sem fator extra. 

Por isso, as pessoas, mesmo do grupo prioritário, que estejam com sintomas da covid-19 deverão esperar o fim do ciclo de ação do Sars-Cov 2 no organismo para serem imunizadas – o tempo seria de 14 dias. 

Em Cuiabá, cuja campanha deve iniciar nesta quarta-feira (20), a imunização será antecedida por uma triagem. Conforme a Secretaria de Saúde do município, a avaliação irá apontar se as pessoas estão infectadas (com ou sem sintomas) e a fase de desenvolvimento da doença. 

A recomendação do plano estadual é que a vacinação seja suspensa caso exista estado febril, independentemente da doença identificada. 

Contudo, o documento ressalta que essas restrições são devidas aos estudos em andamento das vacinas e seguem a orientação de maior segurança, não existem casos notificados até o momento de efeitos graves ou gravíssimos da vacina em humanos. 

“Não há evidências, até o momento, de qualquer risco com a vacinação de indivíduos com história anterior de infecção ou com anticorpo detectável para SARS-COV-2. É improvável que a vacinação de indivíduos infectados (em período de incubação) ou assintomáticos tenha um efeito prejudicial sobre a doença. Entretanto, recomenda-se o adiamento da vacinação nas pessoas com infecção confirmada para se evitar confusão com outros diagnósticos diferenciais”, diz trecho do plano. 

Pessoas e condições que estão de fora da vacinação:

  • menores de 18 anos de idade
  • grávidas
  • lactantes
  • pessoas que já tiveram reação anafilática a algum componente da vacina confirmada
  • pessoas com diagnóstico da covid-19, com ou sem sintomas
  • pessoas em estado febril

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPolicial chega em comércio em meio a assalto, reage e acerta tiro em ladrão
Próximo artigoEmanuel rejeita comprar vacinas internacionais para imunização em Cuiabá